Anarchy Reigns - Análise

Platinum Games mostra como se faz um beat'em up online.

Um beat' em up sem igual mas que podia ser melhor.

A Platinum Games já provou ser mestra em criar jogos de ação absolutamente incríveis com a capacidade de levar os apreciadores do género ao delírio. Bayonetta e Vanquish são os exemplos desta excelência. O que faltava a estes jogos para conseguir minimamente penetrar no mercado das massas era uma componente online, e esta foi inclusive uma das falhas apontadas ao Vanquish em várias críticas, mas a Platinum Games sempre se recusou a comprometer os seus produtos para implementar um modo que na sua perspetiva não se adequava aos jogos em questão.

Anarchy Reigns vem colmatar essa falha da Platinum Games e preencher o vácuo que existe no género em termos de multijogador. Se todos os jogos da Platinum Games se centraram até agora no modo para um só jogador, Anarchy Reigns foca quase toda a atenção no multijogador. Os mais tradicionalistas, e que não dispensam um modo para jogarem a solo, ficarão satisfeitos com a presença da campanha, ainda que esta seja utilizada como um meio de desbloquear conteúdos para os modos multijogador.

Mais uma vez a Platinum Games traz-nos um universo over-the-top com personagens tão únicas e carismáticas que todas elas podiam ser os protagonistas do seu próprio jogo. Mas a campanha segue a estória de apenas duas delas: Jack Cayman e Leonhardt "Leo" Victorion. Estando dividida em duas partes, a campanha apresenta a mesma estória de duas perspetivas diferentes mas que convergem para o mesmo final. Antes de chegarem ao quinto e último capítulo , são obrigados a completar ambas. Mal concluam o quarto capítulo de uma das campanhas (podem escolher por qual começar), o jogo transita para a outra. Só de completar a que está em falta poderão passar para a sequência final de Anarchy Reigns.

Anarchy Reigns - Trailer de lançamento

Mais sobre Anarchy Reigns

O mundo de Anarchy Reigns é pós-apocalíptico e reinado por humanos super-poderosos que trocaram grande parte do seu corpo componentes de elevada tecnologia, que lhes garantem superioridade em combate em relação aos restantes. É a lei do mais forte que está em vigor. A estória revela-se mais interessante do que estava à espera, contudo, não se desenvolve o suficiente. Tudo gira em redor de Max, um especialista nas cybrid arts e antigo capitão de equipa de Leo, Sasha e Nikolai, que sem qualquer explicação dada pelo jogo, perdeu a sanidade mental e está a ser perseguido pelos seus antigos companheiros do Bureau of Public Safety, a única organização que mantêm uma réstia de ordem neste mundo pós-apocalíptico.

Jack e Leo têm motivos diferentes para encontrar Max. Jack ganha a vida a encontrar pessoas, e encontrar Max é o seu trabalho mais recente. Leo olha para Max como um mentor e não deixará que nada de mal lhe aconteça, mesmo que este tenha perdido uns parafusos na cabeça. Ambos diferem ainda no estilo de combate. Jack é um bruta-montes com um braço gigante que se transforma serra gigante. Leo é mais atlético, mas igualmente poderoso, com laminas pósitron nos braços e pernas.

Excluindo os bosses, as campanhas não são assim tão diferentes uma da outra. Em Anarchy Reigns somos atirados para o meio de grandes áreas onde poderão lutar contra vagas infinitas de inimigos, mas isto não leva a lado nenhum, para avançar no jogo há que cumprir as missões que aparecem espalhadas pelo mapa. A estrutura e o ritmo não será do agrado da maioria, a não ser que gostem de espancar inimigos a toda a hora. Se sim, então a diversão é garantida, se não, talvez queira olhar para outro lado.

Não há forma de escapar da campanha em Anarchy Reigns, que não é o ponto alto do jogo, é demasiado repetitiva para o ser. Contudo, terão que jogar obrigatoriamente a campanha para desbloquear as personagens para o multijogador, bem como alguns dos perks, que para serem desbloqueadas requerem que o jogador aniquile 100 inimigos nas diferentes áreas da campanha. Anarchy Reigns é uma compra que vale pelo multijogador, esta é a única razão válida para gastarem o vosso dinheiro. A campanha é meramente um bónus e que dá algum contexto a este universo over-the-top que a Platinum criou.

Comentários (26)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!