Red Dead Redemption

Bang! Bang! Bang!

Versão testada: Xbox 360

As expectativas em redor de Red Dead Redemption têm vindo a aumentar de forma exponencial nos últimos meses, e com o adiamento que se sucedeu em princípios de Abril para polir o jogo, as expectativas aumentaram ainda mais. Red Dead Redemption insere-se na categoria dos sandbox e foi produzido pela Rockstar, a produtora do sandbox mais famoso de sempre, Grand Theft Auto, por isso é perfeitamente normal que as apostas sejam elevadas.

Como seria de esperar, Red Dead Redemption bebe muito do aclamado Grand Theft Auto IV, embora não sendo uma adaptação, podemos efectuar uma comparação tal como, trocar os carros pelos cavalos e carroças, trocar as pistolas pelos revolveres, trocar o alcatrão pela areia, trocar a moda urbana pelos chapéus, coletes e botas e trocar Niko Bellic por John Marston e têm Red Dead Redemption. Se estiverem atentos, vão reparar que até existem pontos semelhantes entre as histórias de ambos jogos. Mas será que isto impede Red Dead Redemption de ser um excelente jogo? Pelo contrário, Grand Theft Auto IV é uma das referências desta geração, logo se Red Dead Redemption segue as suas pegadas, é meio caminho andado para alcançar o sucesso.

2

Todos os momentos clássicos dos filmes western estão incluídos em Red Dead Redemption

Red Dead Redemption retrata a história de John Marston, um sujeito que acabou de chegar aos “Western Boarder States” à procura de um membro do seu antigo gangue, Bill Williamson. Mal chegámos, encontrámos o velhote Jack que nos guia até Fort Mercer, onde está o nosso velho amigo. Após um diálogo entre os dois, John é alvejado por um dos capangas de Bill e é deixado para morrer. Por sorte, uma carroça passa por aquele sítio e salva John. Quando acorda, dá-se por si são e salvo na fazenda dos MacFarlane, é a partir daqui que o jogo tem início.

Logo no vídeo inicial repara-se que o jogo tem o selo de qualidade Rockstar. Os diálogos das personagens parecem genuínos e naturais, são dignos de uma grande obra cinematográfica do western, posso até dizer que a barreira entre filmes e jogos foi quebrada neste aspecto. A maneira como as personagens se movem ao falar, as suas expressões faciais e reacções encaixam perfeitamente com as suas falas. A grande atenção dada aos pormenores e uma música a combinar com estilo em que o jogo se insere puxa-nos imediatamente para dentro do universo do jogo. A atmosfera apresentada é impressionante, sentimo-nos um verdadeiro cowboy, onde a época e ambiente do velho Oeste é recriado duma forma incrível e perfeita.

Red Dead Redemption aposta numa história mais adulta e mais séria e isso é bem notável no sistema “Wanted”, muito parecido com o de Grand Theft Auto, mas improvisado. Não podemos desatar a disparar e a matar tudo o que nos aparece à frente, existem consequências para os nossos actos. Quando cometemos alguma ilegalidade, não só somos perseguidos pelos xerifes como também é posto um prémio na nossa cabeça. Esse prémio permanece mesmo depois de conseguirmos escapar. Quantas mais ilegalidades cometermos, maior será o prémio pela nossa cabeça. Todas as acusações contra nós serão retiradas se pagarmos o valor do prémio ao governo. Se quiserem ser honestos, é possível renderem-se às autoridades. O sistema de honra também é afectado pelas nossa acções, se matarmos um inocente a nossa honra diminui. Mas se efectuarmos boas acções a nossa honra vai aumentando.

Comentários (79)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!