Pro Evolution Soccer 2010

A diversão está de volta.

Versão testada: PlayStation 3

Todos os fãs de Pro Evolution Soccer se perguntam: Será que é este ano? Olhando para as duas últimas versões (2008 e 2009), percebe-se porque é que existe esta descrença na saga que nas gerações passadas foi aclamada por todos. Ainda me lembro como se fosse hoje, os torneios e as noitadas passadas com amigos, desde ISS Pro na velhinha PSX até ao PES 6 na PS2, este último para muitos fãs talvez o melhor da série. Muito tinha eu para falar de todos os jogos, mas o essencial é que a saga no início começou por inovar com uma jogabilidade completamente diferente, realista e super viciante, e que ao longo dos anos foram aprimorando a jogabilidade tornando PES o Rei dos jogos de futebol virtual.

Foi com a entrada na nova geração que começaram os problemas, com Pro Evolution Soccer 2008 nada de novo nos foi apresentado, ficando muito aquém daquilo que era esperado nas consolas da nova geração. Mas também devido ao seu rival FIFA, que aproveitou bem este descuido por parte da Konami, levando o futebol virtual a um patamar bem mais elevado, que nem mesmo Pro Evolution Soccer 2009 conseguiu atingir o nível do seu rival.

Com estes dois anos atribulados, Seabass queria voltar às suas raízes, à simulação. Com isso em mente, apostou na comunidade, permitindo o envolvimento da mesma na construção do jogo, tendo assim mais ideias e melhorias para esta nova versão e para agradar os fãs.

Este novo PES apresenta um menu bem mais bonito, simples e com todas as opções apresentadas no ecrã, uma das coisas que melhorou bastante foi a playlist do jogo, desta vez temos bandas como Stereophonics, Keane, All American Rejects, The Chemical Brothers, Kaiser Chiefs, Hoobastank e outros menos conhecidos. Uma selecção de músicas que não torna o jogo chato, como acontecia com as músicas aborrecidas das versões anteriores, mesmo assim pode não agradar a todos e por isso mais uma vez o jogo vem com a opção Edit playlist na galeria, podendo assim colocar alguns hits do pimba nacional.

1

Menus simples e bonitos

Quanto ao “Edit Mode” para nossa desilusão existem poucas novidades, temos criar, editar e transferir jogadores, editar e criar equipas, modificar o nome das competições e estádios. No modo editar/criar jogadores pouco se altera em relação ao seu antecessor, temos as opções normais desde a constituição física, habilidade, acessórios e a opção digitalizar face que serve para colocar as nossas fotos ou de jogadores já existentes. A única novidade em editar/criar jogadores está nas várias chuteiras disponíveis para calçar os nossos craques, existem muitas criadas do PES e muitas de marcas bem conhecidas, Adidas, Umbro, Nike e Puma.

Quanto ao modo editar equipas, na secção de editar equipamentos, apenas nos são acrescentadas algumas linhas ou estilos novos de camisolas, calções e meias. Temos igualmente a possibilidade de colocar o símbolo do clube como também a publicidade nas camisolas. Aqui é que podiam ter dado mais margem de liberdade já que apenas temos quarenta lugares disponíveis para colocar símbolos de clubes, e como sabemos muitos são os clubes que não se encontram licenciados e muitos outros que não se encontram no jogo. Mas claro que nem tudo é mau, temos uma novidade interessante, desta vez já podemos colocar cânticos nos clubes, podemos colocar até um máximo de oito cânticos por clube! Na opção “Atitude da Claque” temos “Biblioteca do Utilizador”, sendo este o local onde se encontram os cânticos, é o mesmo processo que fazemos com as músicas, ou seja, colocamos na playlist. Os cinco primeiros cânticos referem-se às primeiras cinco jogadas da equipa, que depois irá rodando automaticamente, depois temos o cântico após o golo, cântico para bolas paradas e cântico para o apito final no caso de vitória.

Em relação ao número de modos nada se alterou, temos Uefa Champions League, Liga Master, Rumo ao Estrelato, Treinos, Amigáveis e jogar uma Liga ou Taça. Ao escolher o modo Uefa Champions League começamos com um vídeo oficial da prova, durante toda a prova tanto as músicas como os menus e o próprio ambiente nas partidas dão-nos a sensação de que estamos mesmo a assistir a uma partida real da Liga dos Campeões. Existem dois modos, Amistoso e Competição, que tanto num como no outro podemos usar qualquer equipa do jogo, é uma boa oportunidade para levar a nossa equipa favorita a ganhar a tão ambicionada Liga dos Campeões e para sentir na pele a emoção de uma competição tão importante.

Comentários (62)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!