Harry Potter e o Príncipe Misterioso

Harry está de volta para mais um ano em Hogwarts.

Versão testada: PlayStation 3

O novo filme da saga Harry Potter, “Harry Potter e o Príncipe Misterioso”, já se encontra nos cinemas, e mais uma vez a Electronic Arts não quis ficar de fora do fenómeno que é este franchise, e por isso mesmo, para acompanhar a película, a produtora lançou o jogo homónimo, que conta com algumas novidades em relação ao antecessor.

Sendo este um videojogo inspirado no filme, a narrativa não foge muito ao que é possível encontrar na obra cinematográfica. No seu sexto ano em Hogwarts, Harry tem de se preparar para o confronto final com Voldemort. Com a ajuda de Dumbledore, Harry investiga o professor Horace Slughorn, que sabe pormenores sobre o passado do vilão que os poderão ajudar. Como seria de esperar, o que não vão faltar são reviravoltas, que irão agarrar o jogador ao ecrã.

Habituada a estas andanças, a EA sempre foi responsável pelo desenvolvimento das adaptações dos jogos Harry Potter, e depois das inovações introduzidas no jogo anterior, “Ordem de Fénix”, a equipa de produção resolveu pegar no melhor dessa obra e adicionar mais algumas novidades. Entre elas podemos encontrar o sistema de luta renovado, as aulas práticas de poções e ainda as partidas de Quidditch. Mas todos estes elementos não vão ser apresentados na mesma altura, já que isso se tornaria confuso.

O jogo apresenta-nos um mundo completamente aberto à exploração, com cenários bastante fiéis aqueles que são possíveis encontrar nos filmes da série, o que por si só já é um regalo para os fãs. Mas o que faz desta Hogwarts virtual um local com vida são os estudantes que vagueiam pelo recinto a praticar as mais diversas actividades. Apesar de ao inicio ser um pouco complicado viajar pelo enorme cenário, temos uma ajuda preciosa: o Nick quase sem cabeça, um fantasma que pode ser evocado e que nos mostra os caminhos que temos de seguir até chegar a um objectivo. Está à distância de um botão, e é excelente, principalmente para quando não queremos andar às voltas.

1

Os campeonatos de Quidditch estão de volta

O sistema de feitiços, como seria de esperar, transitou do jogo anterior. Ao movermos o analógico direito fazemos com que Harry mova a sua varinha. Apesar de ao inicio nos serem apresentados só alguns truques, ataques de magia mais poderosos são desbloqueados numa fase mais avançada do jogo, principalmente para as lutas. Apesar deste sistema se ter revelado bastante sólido no jogo anterior, não estava isento de erros, e, por vezes, fazer um simples truque podia revelar-se uma dor de cabeça. Felizmente, a EA aprimorou-o e agora tudo está muito mais fácil. No entanto, movimentar objectos enquanto estes levitam poderá requerer alguma perícia, já que se torna difícil fazer com que estes façam da melhor forma o percurso pretendido.

Comentários (10)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!