Eurogamer.pt

Grand Theft Auto IV

Niko Bellic e o Sonho Americano

É num final de tarde que Liberty City fica pintada de tons laranja, não por ser a altura do dia em que o sol decide recolher-se, mas sim devido ao veículo em que seguíamos ter-se incendiado, e de seguida explodido num efeito “à la” Hollywood que muito poucos jogos conseguem fazer, levando consigo pedestres que se faziam passear pela rua e tantos outros objectos. Levantamo-nos, com o orgulho ferido, e retiramos uma pistola do bolso. Disparamos contra os polícias, e de seguida roubamos um dos carros presentes em cena e fugimos para bem longe, tentando evitar que sejamos vistos por outros polícias assinalados no radar. Ao fim de alguns segundos de pânico deixamos de ser procurados, e o som característico de quando completamos uma missão em GTA faz-se soar.

Esta situação vai ser bastante comum neste que é o primeiro Grand Theft Auto para a PS3, e tão aguardado por todos nós durante estes últimos meses. Será que a espera valeu a pena? Claro que sim! GTA IV é sem dúvida alguma o primeiro verdadeiro jogo de nova geração que podemos ver na PlayStation 3. Se achávamos que nos títulos anteriores tínhamos liberdade para fazermos de tudo um pouco, neste último título a fasquia foi elevada, e opções como ver o extracto bancário, ver televisão ou ir à Internet estão presentes.

Comecemos por falar de Niko Bellic, um imigrante da Europa de Leste que vai para Liberty City devido ao seu primo Roman, que lhe promete uma vida de luxos, mas como seria de esperar, a realidade é bastante diferente do prometido. Mas não foi só por esta razão que Niko se decide mudar. O seu passado como militar persegue-o, e é aqui que tenta encontrar “aquela pessoa especial”.

Foge Niko, fogeeeeeee

Para nos habituarmos ao jogo, a RockStar decidiu limitar as opções do jogador. Por exemplo, no início o nosso telemóvel, dado por Roman, é antigo, e por isso não tem algumas opções que o modelo da Whiz possui. Também não será possível frequentar os cyber-cafés no início. Todas estas opções vão-nos sendo apresentadas ao longo do jogo.

Tal como em todos os jogos da série GTA, o início não passa de uma mera introdução, por isso não esperem ver grandes doses de violência. Neste caso até “cai bem”, pois Niko está a tentar mudar de vida e deixar o seu passado com armas para trás.

O telemóvel é o aparelho mais importante do jogo que nos acompanha ao longo da nossa jornada. Conforme o tempo passa vamos conhecendo mais pessoas e adicionando os seus contactos à nossa lista. Podemos depois telefonar para mais trabalhos, receber SMS sobre várias temáticas ou simplesmente combinar encontros. É bastante fácil de usar, e permite outras opções como servir de agenda, tirar fotos e marcar outros números, como o 911, equivalente ao 112.

Comentários (11)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

  • A carregar...