Eurogamer.pt

Microsoft Xbox One X - Análise

O veredicto do Digital Foundry.

Um ano depois do lançamento da PlayStation 4 Pro, a consola 'turbinada' da Sony teve resultados variados. Enquanto jogos como Gran Turismo Sport e Horizon Zero Dawn demonstraram o quão bem os títulos se convertem para ecrãs 4K HDR, muitos jogos apresentaram resultados que deixaram a desejar, com apenas pequenas melhorias sobre as versões PS4 base. Agora é a vez da Microsoft com a nova Xbox One X, que oferece uma abordagem à base da força bruta ao desafio 4K.

O raciocínio por detrás das especificações da Xbox One X é simples: se a resolução ultra HD mostra 4 vezes mais pixeis do que a 1080p padrão, porque é que o hardware gráfico na nova caixa não é quatro vezes mais poderoso do que o da actual consola? Num mundo em que as versões PC dos jogos multi-plataformas podem exigir até 8GB de VRAM devido à arte em resoluções superiores para ecrãs 4K, porque é que a memória na nova consola não não é aumentada para uns gigantescos 12GB de GDDR5?

É uma estratégia que consegue resultados mais consistentes do que os vistos na PS4 Pro? As primeiras evidências são positivas, mas em termos do alcance desta análise, ainda não sabemos. Apesar de termos passado muito tempo com a Xbox One X, o facto é que ainda temos poucos jogos para testar. Gears of War 4 é o único jogo AAA first-party com o qual passamos algum tempo, enquanto jogos third-party ainda são escassos. Além disso, a oferta de versões 4K melhoradas de jogos Xbox 360 é outro aspecto fascinante da Xbox One X que não tivemos muito tempo para testar . Halo 3, Fallout 3 e Oblivion receberam actualizações dias antes do embargo terminar.

O positivo disto é que a nossa experiência de como os jogos existente são convertidos na Xbox One X não mudou muito desde o período de antevisão, quando tivemos acesso a mais jogos a correr na Xbox One X. Se esperas por uma resposta definitiva à questão como se compara a Pro com a X, ficarás desiludido. A Microsoft diz-nos que a quantia de jogos compatíveis com a X aumentará no dia 7 de Novembro e o número de actualizações certamente aumentou nos últimos dias.

Eis uma análise completa à Xbox One X.

Xbox One X Xbox One PlayStation 4 PS4 Pro
CPU Oito núcleos AMD Jaguar x86 a 2.3GHz Oito núcleos AMD Jaguar x86 a 1.75GHz Oito núcleos AMD Jaguar x86 a 1.6GHz Oito núcleos AMD Jaguar x86 a 2.1GHz
GPU 40 unidades computacionais personalizadas a 1172MHz 12 unidades computacionais GCN a 853MHz (Xbox One S: 914MHz) 18 unidades computacionais GCN a 800MHz 36 unidades computacionais GCB 'melhoradas' a 911MHz
GPU computacional 6.0TF 1.31TF (Xbox One S: 1.4TF) 1.84TF 4.2TF
Memória 12GB GDDR5 8GB DDR3/32MB ESRAM 8GB GDDR5 8GB GDDR5
Largura de Banda da memória 326GB/s DDR3: 68GB/s, ESRAM a 204GB/s (Xbox One S: 219GB/s) 176GB/s 218GB/s

Mas temos muito para falar! Só o abrir a caixa e ver a consola final é uma espécie de evento em si, a qualidade de construção e design está num novo nível. A Xbox One X é ligeiramente mais pequena do que a Xbox One S - uma máquina que representa o empenho da Microsoft com os jogadores após as desilusões do modelo de 2013. O design lindo, mais próximo de uma consola, plásticos robustos e botões. Manteve as acústicas discretas do modelo original, mas está radicalmente melhorada em todas as outras áreas. A nova Xbox One X segue a mesma estratégia e procura o melhor.

Em termos de aspecto físico, a consola é ligeiramente mais pequena do que a S, mas pertence à mesma família. Pelo menos externamente, a máquina mantém o design da S, a cor e o peso são os principais factores que as distinguem - além da posição das ventoinhas. A Xbox One X usa uma solução térmica mais sofisticada: uma câmara de vapor e uma ventoinha centrífuga. O ar frio é recolhido nas laterais e o ar quente é expelido pela traseira. A Xbox One X trabalhou bem num móvel, mas a longo prazo, pensamos que fica melhor no topo de um móvel, num espaço aberto. Medimos a consola num máximo de 45 graus celsius - aquece mesmo na traseira e recomendamos uma boa ventilação.

A Xbox One X inclui os esperados acessórios: cabo de energia, cabo HDMI que a Microsoft diz ser da melhor qualidade e de acordo com o nosso equipamento de captura é mesmo. Também tens o comando e umas pilhas. Existem surpresas aqui, a lateral texturizada do comando S não está neste novo comando - sentimos a sua falta.

Ligamos a Xbox One X a um ecrã 4K HDR (uma Panasonic DX750 e uma LG OLED B6) e iniciamos Gears of War 4, para desde logo constatar que a consola é silenciosa. Nos primeiros dias da Project Scorpio, as ventoinhas eram ruidosas, mas a unidade final tem um perfil de áudio similar ao da Xbox One S, apesar do grande aumento no consumo energético e aquecimento. Tivemos os mesmos resultados numa segunda Xbox One X que testamos e tendo em conta que o máximo consumo energético registado foi de 175W, é excepcional o silêncio da consola.

Xbox One X Xbox One Xbox One S
Desligada 'Modo Descanso' 26W-39W 15W-25W 9W-16W
Dashboard 50W 48W 25W
A ver Blu-ray 55W 60W 33W
A ver UHD Blu-ray 61W - 40W
Doom 2016 131W 110W 70W
Gears of War 4 128W/175W 110W 70W

Temos a nossa edição Project Scorpio a caminho, e diremos se a unidade para venda é diferente - mas baseado na consola que recebemos, parece que o risco que a Microsoft correu para igualar a mainboard de cada consola com os requisitos de poder de cada processador individual do Scorpio Engine recompensou. Nem todas as peças de silício são criadas da mesma forma - será interessante verificar se existe a variação vista na PS4 Pro (temos duas máquinas da Sony, uma delas mais ruidosa).

Também temos que dizer que a consola é ainda mais silenciosa ao corre jogos retro-compatíveis. Ao correr jogos Xbox One, é tão silenciosa quanto a consola original - mesmo em Battlefield 1 ou DOOM de 2016, que usam o poder do Scorpio Engine para produzir rácios de fotogramas elevados e colocam o conversor dinâmico de resolução no máximo.

Tendo em conta o consumo energético, é ainda mais impressionante o som da consola. Na dashboard, a máquina consome o mesmo que a Xbox One original, tal como ao ver um Blu-ray. No entanto, em modo de descanso, a X pode gastar até 50W. 175W foi o máximo que registamos na máquina ao correr Gears 4 - no entanto, medimos 128W no modo Performance, que corre a 1080p60. A correr no máximo, a nossa Xbox One X gasta cerca de 20W acima do que a PS4 Pro consome - nada mal, tendo em conta a diferença no poder sugerido pelas especificações.

Devido ao seu processador mais pequeno que corre no actual processo 16nm FinFET da TSMC, a Xbox One S é facilmente a consola da Microsoft mais eficiente no consumo energético. Como esperado, o modelo X - que usa o mesmo nódulo de fabrico - é mais extravagante no consumo, mas a engenharia necessária para a tornar tão silenciosa é simplesmente extraordinária. Em Abril, dissemos que isto era o design de consolas levado a um novo nível - a versão final não desilude.

Testamos vários jogos na Xbox One X - quais as melhorias? Quais as melhorias na performance ou na qualidade de imagem e resolução dinâmica?

A nova consola também está muito boa em termos de suporte retro-compatível. A Microsoft prometeu carregamentos mais rápido, graças à CPU mais rápida, RAM e disco rígido (a memória extra da X é usada como uma grande cache) juntamente com melhor performance, v-sync, filtro de texturas anisotrópico 16x e a capacidade para levar as resoluções dinâmicas aos seus tectos máximos. A Microsoft não desilude.

Em termos de tempo de carregamento, também vimos The Witcher encurtar carregamentos de 1 minuto e 45 segundos para apenas 45 segundos. Ao usar o Fast Travel também vimos os carregamentos descer de 45 segundos na Xbox One base para apenas 19 segundos na X. O mesmo jogo também beneficia com uma apresentação visual melhorada: uma melhoria no filtro de texturas e a resolução dinâmica no máximo. O jogo corria a 900p, mas mesmo sem a actualização X, a consola corre-o a 1080p.

O melhor exemplo de como uma resolução aumentada através da conversão dinâmica e melhor filtro de texturas pode melhorar o aspecto de um jogo está em Halo 5. Conhecido pela sua imagem em baixa resolução e texturas pouco nítidas no chão, a X transforma radicalmente o aspecto do jogo. A ironia aqui é que agora que estás a ler isto já existe uma actualização X - mas mesmo sem isso, é uma grande melhoria.

Em termos de melhorias na performance, a maioria dos jogos ficam mais próximos dos rácios de fotogramas desejados, seja a 30fps ou 60fps. Em alguns casos, as melhorias são ligeiras. Jogos como GTA5 já correm a 1080p30 na maioria do tempo - a X optimiza isto e tens menos quedas. Em outros jogos, é mais perceptível: o screen-tearing em Arkham Knight desapareceu e os soluços ao conduzir o Batmobile por Gotham foram completamente resolvidos.

Xbox One XXbox One

Agora, Halo 5 recebeu uma actualização 4K, mas nestes testes corremos o jogo em modo retro-compatível. Ainda assim, o aumento na resolução e qualidade de texturas é imenso.

Xbox One XXbox One

Esta imagem demonstra o quão importante é o filtro de texturas para a qualidade de imagem.

Xbox One XXbox One

Dificilmente verás Halo 5 na X sem actualização e por isso mesmo apresentamos mais uma comparação.

Xbox One XXbox One

The Witcher 3 - em modo retro-compatibilidade antes da chegada da actualização. Temos uma imagem 1080p nativa e melhor filtro de texturas.

Xbox One XXbox One

Outro exemplo das melhorias em The Witcher 3 mesmo sem actualização. A performance está fixa a 30fps, mesmo nas zonas mais exigentes.

Xbox One XXbox One

A estética de DOOM, com forte pós-processamento, torna difícil a comparação de imagens, mas a Xbox One consegue uma resolução e rácios de fotogramas superiores.

Os jogos com rácio de fotogramas desbloqueado permitem-nos ver do que é capaz. Hitman não tem actualização Xbox One X, mas corre com rácio de fotogramas desbloqueado e vimos uma melhoria até 80% na performance. Oddworld New 'n' Tasty oferece a opção de 30fps fixos ou rácio de fotogramas desbloqueado. Não está fixo nos 60fps, mas o maior diferencial na performance entre a Xbox One original e a X é de 70%. Assassin's Creed Unity na X consegue correr entre 50-60fps, o que transforma temporariamente o jogo.

Dizemos temporariamente porque a fraqueza no suporte à retro-compatibilidade na Xbox One X está ligado directamente ao aumento mais fraco na nova consola - o salto de 31% nos relógios da CPU. A Microsoft afinou o design Jaguar da AMD (adicionou mais cache), mas os núcleos do processador são os mesmos, correndo a 2.3GHz ao invés de 1.75GHz na base. Isto significa que as melhorias na performance onde a consola está limitada pela CPU são menos impressionantes, geralmente entre os 20 a 30% - algo que medimos ao testar Hitman e Assassin's Creed Unite nos locais repletos de NPCs.

A Xbox One X funciona melhor na forma como aborda a conversão dinâmica de resolução. É o processo onde o número de pixeis é ajustado na hora, reduzindo a carga sobre a GPU e mantendo os rácios de fotogramas suaves. Nestes jogos, a X mostra uma enorme melhoria sobre o mesmo jogo na Xbox One base. DOOM 216 fica a 1080p e a perfeitos 60fps, uma clara melhoria na performance e imagem.

Call of Duty Infinite Warfare apresenta um conversor dinâmico horizontal e é pesado em pós-processamento. A melhoria na qualidade de imagem não é óbvia, mas as quedas constantes na performance e tearing vistos na Xbox One base desapareceram. Também verificamos a Platinum Demo de Final Fantasy 15 - conhecida pela sua pobre performance nas consolas. A Xbox One base corre a sub-20fps e com baixa resolução - na X corre a 1080p no máximo e a performance está muito melhorada.

Xbox One XXbox 360

Fallout 3 corre na Xbox One X a 4K nativa, mas é o filtro de texturas melhorado e o uso das texturas de melhor qualidade que faz a diferença.

Xbox One XXbox 360

Outra imagem de Fallout 3 que revela as melhorias sobre a versão Xbox 360.

Xbox One XXbox 360

Oblivion opera com os mesmos princípios de Fallout 3 - resolução e texturas de qualidade superior. Aqui, a resolução 1024x600 na 360 salta para 1800p na versão Xbox One X Enhanced.

Xbox One XXbox 360

Tens um aumento de 9.3x na quantidade de pixeis, comparado com o aumento de 9x em Fallout 3. A performance na X é mais suave do que na Xbox 360 e Xbox One.

Xbox One XXbox 360

Todas as melhorias aos jogos Xbox One também se aplicam aos jogos Xbox 360. Metal Gear Rising corre a 60fps fixos e apresenta um filtro de texturas melhorado, juntamente com tempos de carregamento mais curtos.

O suporte à Xbox 360 também é impressionante - podes sentir a diferença desde logo com os carregamentos super rápidos. Testámos a consola com dois jogos - Metal Gear Rising: Revengeance e Bayonetta. Ambos tentam correr a 60fps, mas não conseguem na Xbox One original. Existem claras vantagens ao correr ambos na original, mas não conseguem fixar nos 60fps- A X consegue um resultado limpo aqui, oferecendo a experiência mais suave.

Também testámos vários jogos Call of Duty, com rácios de fotogramas fixos e muito melhores do que na Xbox One. A única excepção é Call of Duty 3, que ainda soluça um pouco. Ainda assim, todos os jogos mostram grandes melhorias e a consola realmente cumpre para os jogadores que mantiveram a sua colecção.

Levar a emulação ao limite não é fácil, mas voltamos a GT4 para ver o que acontecia. Na Xbox 360 varia imenso entre baixos 20s e 40fps. Nos nossos testes, a Xbox One X consegue 35fps nas cenas mais movimentadas e 60fps perfeitos em muitas cutscenes e cenas menos exigentes. Não é exactamente o que gostaríamos, mas a melhoria na performance é percpetível.

Não tivemos muito tempo para testar uma das melhores funcionalidades da consola - a capacidade para correr jogos antigos a 4K. É uma bela funcionalidade que queremos experimentar, a equipa da Microsoft pegou no código original e melhorou-o à força com resoluções superiores e ao remover as transições mip-map nas texturas, forçando a arte da maior qualidade nas cenas. Testámos Oblivion (que inicialmente corria a 1024x600 na Xbox 360) para descobrir que tens uma grande melhoria na resolução e também na performance. Na galeria em cima podes ver as melhorias e o quão extraordinárias são.

Gears of Wars 4 foi o primeiro jogo Enchanced que jogamos na X. Seja a 4K nativa 30fps ou em modo de performance a 1080p60, vais-te divertir muito. O suporte HDR é de topo.

A Xbox One X é uma máquina desenhada para o futuro, para complementar uma potencial passagem para um ecrã 4K - e fora dos videojogos, a Microsoft tem trabalho para fazer. Apesar da drive Blu-ray UHD distinguir a X da Pro, as funcionalidades de reprodução de media 4K deixam a desejar. O leitor de vídeo não corre os vídeos que produzimos, a Netflix não suporta 4K e HDR, a Amazon apenas consegue 4K, significando que não tens HDR. Outra fonte rica em conteúdo 4K e HDR - o Youtube - é servido por uma aplicação pobre que não oferece nenhum dos dois.

A conclusão é que os ecrãs OLED da Panasonic e LG que testámos com a Xbox One X têm melhor suporte para media 4K do que a consola da Microsoft - uma pena. Apesar do WebOS da LG ser muito fácil de usar, não podemos dizer o mesmo para os menus da Panasonic ou Samsung, que a Xbox One X poderia substituir com uma interface muito superior. Já a nova dashboard é uma enorme melhoria sobre as anteriores - rápida, suave e com boa resposta, desenhada de forma lógica e funciona lindamente.

A única falha é que se correres na Xbox One X num ecrã 4K, terás na mesma uma dashboard 1080p, convertida - tal como na S. O plano original era reservar 1GB de RAM para uma dashboard ultra HD, deixando 8GB para os programadores. A Microsoft disse-nos que os programadores podiam usar a memória extra, por isso os planos para uma dash 4K foram abandonados. A GameDVR foi actualizada com suporte para media 4K e opera a 4K, mas os restantes elementos estão menos nítidos, devido à conversão. Conclusão? A Xbox One X apresenta 9GB para os jogos, 3GB reservados para o sistema.

Quem jogar num ecrã full HD não ficará incomodado com uma dash 1080p - e podemos confirmar que os jogos que jogamos corriam com super-sample para 1080p, oferecendo anti-aliasing excepcional. Correr Gears of War 4 num ecrã 4K HDR, a melhoria na experiência é simplesmente fenomenal. A máquina foi construída para isto, é onde brilha. Existem benefícios ao jogar a Xbox One X num ecrã 1080p, mas para sermos francos, não se compara à experiência 4K.

Apesar da Xbox One X apresentar especificações significativamente superiores às da Pro, será o suporte dos estúdios a decidir se esses teraflops extra contam. Jogos como FIFA 18 mostram melhorias mínimas, enquanto outros mostram grandes melhorias.

Microsoft Xbox One X: o veredicto Digital Foundry

O trabalho executado na nova consola da Microsoft é excepcional. Quadruplicar o poder gráfico sobre o modelo original mas manter o mesmo formato físico e as mesmas acústicas, apontam para um nível de engenharia que realmente leva o design de consolas para um novo nível. A Xbox One X é uma caixa linda que cumpre o seu trabalho sem exigir muito espaço ou fazer muito barulho - este último ponto é um dos dos nossos maiores problemas com a PS4.

O que podemos dizer é que a máquina é uma carta de amor aos jogadores mais dedicados, com muitas funcionalidades avançadas. A implementação do suporte FreeSync - algo que não conseguimos testar em pleno - é o tipo de funcionalidade que não esperávamos ver nesta geração. A retro-compatibilidade apresenta funcionalidades soberbas - se acompanhaste a Xbox ao longo das gerações, tens coisas muito boas aqui. Existe a sensação que a Microsoft está a homenagear as suas raízes, honrando os seus anteriores sucessos e esforçando-se para criar uma biblioteca fantástica - sem custos para o utilizador.

Mass Effect Andromeda: Todas as opções de sexo Mass Effect Andromeda: Todas as opções de sexo

Terminamos esta análise com algumas questões. Até que ponto a Xbox One X é uma melhor consola do que a PS4 Pro se estiveres a pensar em comprar um ecrã 4K? Bem, as especificações sugerem que teríamos um aumento significativo nas resoluções e/ou rácios de fotogramas melhorados, juntamente com possíveis grandes aumentos na qualidade de texturas. Na fase de antevisão, jogos como Shadow of War e Rise of the Tomb Raider exibiram grandes melhorias sobre as versões Pro. Mas em termos de quantificar as diferenças baseado no software final, temos pouco de momento. Teremos mais sobre jogos de grande perfil nos próximos tempos.

A questão se os donos de uma Xbox One devem investir na nova consola é mais fácil de responder do que a mesma escolha para potenciais compradores da PS4 Pro sobre a PS4 base. Os teus jogos correm melhor - por vezes muito melhor e um aumento de 4.6x no poder da GPU, mais facilmente reparas na diferença do que com o aumento de 2.3x oferecido pela PS4 Pro. Muitos jogos que vimos no período de antevisão também têm melhor aspecto do que os equivalentes Pro, mas por enquanto ainda nada está decidido.

Tudo se resume a uma coisa: se tens um ecrã 4K ou se estás a pensar em comprar um. O ecrã UHD certo com um suporte HDR decente faz uma diferença enorme em muitos casos sobre a 1080p. As linhas precisas e a iluminação linda de Forza 7 estão num mundo à parte da experiência na Xbox One base, enquanto a riqueza no detalhe de Gears 4 (além de duplicar o rácio de fotogramas, se o preferires) transformam estes jogos. Precisa de trabalho para melhorar o seu fraco suporte a media 4K, mas como máquina de jogos de topo, a Xbox One X é excelente.

Publicidade

Comentários (77)

Criar uma nova conta

OU