Burnout Paradise

"Take me down to the Paradise City".....

Versão testada: PlayStation 3

Para melhor início, insiram aqui uma série de clichés sobre velocidade estonteante, belos gráficos, design fantástico e uma premissa online simplesmente genial e estará feita a introdução ao novo jogo da Criterion.

Feito de raiz, Burnout Paradise é o primeiro jogo da série para a nova geração PlayStation e apresenta um novo tipo de abordagem a este franchise, que sempre nos habituou a grandes velocidades e a enorme diversão. Velocidade e diversão são as palavras que mais facilmente se associam a Burnout e graças a uma nova mecânica de jogo, é seguro dizer que Burnout entrou a todo o gás na PlayStation 3.

Burnout Paradise deixa de fora qualquer tipo de menus e coloca os jogadores numa cidade completamente aberta, e já agora enorme, onde em praticamente cada cruzamento existe um prova. Vão poder entrar em 4 tipos diferentes de provas sendo elas, “race” uma corrida normal, “marked man” uma corrida que devem terminar evitando que os adversários vos destruam, “burning route” uma corrida contra o relógio e “stunt run” onde devem efectuar acrobacias para ganhar pontos.

Esta nova mecânica pode tornar-se confusa inicialmente, mas rapidamente se habituam e ao ganhar provas vão aumentando o nível da licença de condução e vão desbloqueando novos veículos, acedidos nas sucatas existentes. É simplesmente genial percorrer Paradise sem que nos sejam impostos qualquer tipo de loadings, o que torna a experiência rápida, fluída e sem qualquer tipo de quebras.

Toda esta nova mecânica de Burnout Paradise, ganha ainda mais força e impacto graças a um visual luxuoso que vai para além de muito do que se vê por aí. A cidade, apesar de completamente aberta e sem qualquer loading (não nos cansamos de referir isto), apresenta um visual arrebatador. Os nossos carros estão dotados de grande nível de detalhe e os efeitos de iluminação e reflexos estão fantásticos, sendo que um dos aspectos mais fenomenais presentes no jogo, é o elevado detalhe que os carros apresentam especialmente quando sofrem danos. Começando com um pára-brisas partido até um grande nível de destruição da carnagem ou pintura raspada, é fantástico ver o quão detalhados os carros estão e o nível de deformação que sofrem. Algo ainda mais espectacular nas sequências que nos mostram os acidentes, que mesmo após várias horas de jogo ainda dão prazer de assistir. A cidade está altamente pormenorizada, cheia de locais magníficos e a palete de cores é altamente característica e assenta que nem um luva nesta cidade Paradise.

Adicionem a tudo isto uma enorme e permanente fluidez, sem qualquer tipo de quebras, a 60 fps e tem um dos mais poderosos jogos a chegar até à nova geração, até à data.

Já o esquema de progressão de Paradise, poderá não ser inteiramente satisfatório para alguns mas sinceramente está bom e acessível tal como está. Para aumentar o nosso nível da licença de condução teremos que vencer determinado e crescente número de provas. Ao invés de nos colocar em provas loucas apenas em prol de uma maior dificuldade, Burnout Paradise apenas nos coloca nos já referidos 4 tipos de provas diferentes. Isto poderá tornar-se repetitivo após algumas horas mas como já referimos, é preferível que assim seja pois torna-se mais acessível e torna tudo mais fluído e intuitivo. Afinal de contas o que importa é a diversão e o enorme e bem conseguido sentimento de liberdade.

Algo a que ninguém irá precisar de se habituar, é a jogabilidade. Arcade, pura e dura como sempre, Burnout Paradise é tão familiar quanto os outros todos da série. A alta velocidade aliada a esta jogabilidade fácil de dominar só pode resultar numa coisa, diversão desenfreada e altamente recomendada.

Para todos aqueles que comecem a sentir algum cansaço e para todos os que estejam fartos de jogar sozinhos, Paradise tem algumas surpresas para vocês na sua componente online. A nova mecânica presente em Paradise permite que seja possível passar de offline para online sem qualquer loading ( já devem ter reparado que ainda não nos cansamos de referir isto). Com um simples toque nas setas direccionais podem-se juntar a um jogo online ou convidar os vossos amigos.

Para além da possibilidade de entrarem em corridas ou de aplicarem “touchdowns” aos vossos amigos online, podem executar desafios que exigem o cumprimento das mais variadas tarefas. Ao longo de toda a cidade estão espalhados cerca de 300 desafios que devem completar com os vossos amigos. Variados e divertidos, funcionam na perfeição para oferecer maior diversidade ao jogo, promovendo ao mesmo tempo a jogabilidade entre a comunidade.

Outro pormenor interessante, é a presença daquilo que se pode considerar como “achievemnts”, algo bastante conhecido na consola rival, que aqui é aplicado de igual maneira. Ao cumprir certos requisitos e ao realizar certas acções vamos desbloquear um “achievement” que depois fica registado no nosso perfil de jogo. Estas acções ou requisitos variam entre alcançar licença de condução de determinado nível ou percorrer determinada distância com o turbo ligado, por exemplo.

Burnout Paradise é tudo aquilo que se poderia desejar e como tal a Criterion só pode estar de parabéns. Com certeza vão-se deixar encantar pelo novo design e mecânica de jogo, altamente fluída e com enorme sensação de liberdade. Tecnicamente está irrepreensível e é actualmente um dos melhores e mais divertidos jogos que se pode encontrar nesta geração.

9 / 10

Lê o nosso Sistema de Pontuação Burnout Paradise Bruno Galvão "Take me down to the Paradise City"..... 2008-05-10T16:16:00+01:00 9 10

Comentários (1)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!