Assassin's Creed II: Bonfire of the Vanities

Ezio para mais uma missão.

Versão testada:

Depois do nada inspirado ”Battle of Forli”, a primeira sequência de memória adicional para Assassin’s Creed II, a Ubisoft volta a convidar os jogadores a regressarem ao Animus e a conhecerem a última sequência de memória que estava por descobrir. Com o nome de, “A Fogueira das Vaidades”, este segundo pacote com conteúdos adicionais é precisamente aquilo que o primeiro não conseguiu ser, válidos e aliciantes conteúdos adicionais que proporcionam um interessante prolongar da experiência, nunca deixando de causar a sensação de que são uma fatia retirada do bolo.

Se “Battle of Forli” nada tinha haver com nada, uma triste desculpa de interactividade com uma história para se disfarçar, já “A Fogueira das Vaidades” capta a essência que tanto me cativou e tornou esta numa experiência de eleição pessoal. Um dos maiores trunfos de Assassin’s Creed II é a sua imensa capacidade de imersão, para a qual em muito contribui toda a história construída em redor que pega em personagens e eventos históricos e os adapta a esta trama. Informando o jogador que os grandes eventos revolucionários e assinaláveis da nossa história contaram com a influência das relíquias antigas, Assassin’s Creed II de uma forma inteligente e ousada, dá-nos a conhecer eventos descritos nos livros de história de uma perspectiva própria e inteiramente fascinante a nível pessoal.

1

Tempos negros estes que se vivem em Florença.

”Battle of Forli” deixou esse delicioso elemento de lado, mas “A Fogueira das Vaidades” não e tal simplesmente reflecte-se numa experiência de valor superior. Tal como reza a história, em 1497 o padre Girolamo Savonarola nada contente com o movimento cultural conhecido como A Renascença, decidiu publicamente queimar quadros, livros, e ainda outros objectos que poderiam levar ao pecado, incluindo a vaidade, como espelhos e vestidos. Isto poderiam perfeitamente aprender numa aula de história mas o domínio completo de Savonarola sobre Florença já vem do imaginário da equipa de desenvolvimento. Se jogaram “Battle of Forli” certamente estão a par dos eventos que explicam o poder deste padre sobre a cidade e este é um elemento a assinalar, o segundo pacote de conteúdos deduz automaticamente que jogaram o anterior e nada faz para situar o jogador que não o fez.

Em “A Fogueira das Vaidades” temos como objectivo recuperar um precioso objecto que nos foi roubado e quebrar o domínio de Savonarola sobre Florença, sendo para isso necessário eliminar os seus nove generais. Isto quer dizer que vamos ter nove missões que envolvem situações especiais nas quais temos que assassinar o alvo e tal resulta numa experiência largamente superior pois emula alguns dos melhores momentos vividos no original. Para conhecer estes eventos a Ubisoft decidiu abrir um novo distrito de Florença o que significa novos espaços para conhecer e novos pontos de visão a descobrir, algo que por si só já representa maior novidade e interesse que todo o anterior pacote.

2

Antes de Mourinho, era Ezio quem mais espectáculo dava a Itália.

Como referido, temos nove assassinatos a cumprir e todos eles implicam diferentes tarefas, o que resulta numa jogabilidade variada (mesmo que dentro daquilo que tivemos ao longo de todo o jogo). Alguns assassinatos vão exigir o nosso empenho e vão ser precisas algumas tentativas para descobrir padrões e a melhor forma de actuar. Mas é precisamente nisto que reside o seu encanto, no salientar as melhores características da série e o que tanto nos cativa. Se numa missão vamos ter que correr pelas ruas até alcançar o alvo, noutras vamos ter que passar pelas suas guardas primeiro, sendo que em algumas sem ser detectados. Estas são talvez as mais exigentes e mais entusiasmantes. Com esta ligeira variedade e com um novo espaço a explorar, o jogador vai sentir que tem algo novo à sua frente e o ritmo consegue ser forte e envolvente.

Este segundo pacote com conteúdos adicionais volta a não oferecer Troféus/Achievements, o que pode ser uma espécie de desilusão para alguns pois estes são frequentemente assinalados como impulsionadores ao interesse e podiam perfeitamente ter sido criados alguns como incentivo. No entanto, é maior que o primeiro, são precisas cerca de duas horas para o completar, e tem o mérito de transmitir a sensação de que estamos perante algo que está ao nível das sequências do jogo original pois tem qualidade para tal não deixando no entanto de mostrar porque foram cortadas do produto original.

De salientar ainda que os jogadores que quiserem comprar os três locais lançados como bónus da edição Black de Assassin's Creed II são forçados a comprar "A Fogueira das Vaidades", o que pode não agradar a todos.

Pelo mesmo preço os aficionados conseguem uma experiência superior ao primeiro pacote com conteúdos adicionais e que mais facilmente consegue enquadrar-se dentro dos padrões aceitáveis a produtos do género. “A Fogueira das Vaidades” é um interessante episódio adicional que vai certamente agradar todos os fãs de Ezio que ainda querem conhecer mais desta Itália mas continua a deixar um ligeiro sabor amargo pois a sensação é a de que mais pode ser feito por parte da Ubisoft.

7 / 10

Lê o nosso Sistema de Pontuação Assassin's Creed II: Bonfire of the Vanities Bruno Galvão Ezio para mais uma missão. 2010-02-25T14:35:00+00:00 7 10

Comentários (6)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!