Eurogamer.pt

Saber é Poder - Análise

Diversão em grupo.

Os avatares têm muita piada.

Saber é Poder é, sem dúvida, o jogo mais divertido do PlayLink, uma iniciativa da PlayStation que procura simplificar a interacção com os videojogos e substituir o tradicional Dualshock pelo ecrã do teu smartphone. É surpreendentemente simples e permite que qualquer pessoa possa entrar na diversão sem perguntar "quais é que são os controlos?".

Depois de instalado o jogo na consola, apenas tens que visitar a App Store / Google Play no teu smartphone iOS / Android e instalar a aplicação gratuita correspondente (basta procurar por Saber é Poder e deve aparecer). Instalada a aplicação, estás pronto para jogar. Agora inicia o jogo na consola e a aplicação no teu smartphone para começares a jogar (tens que estar ligado à mesma rede de Internet da consola, mas também podes usar a PS4 como um hotspot Wifi).

Se não sabes o que é Saber é Poder, pensa numa sequela espiritual de Buzz, o jogo de perguntas e respostas que fez sucesso nas gerações anteriores. O objectivo não é apenas responder acertadamente, há que responder o mais rápido possível para ganhar mais pontos que os outros jogadores. Até seis pessoas podem jogar em simultâneo, mas também podes jogar com cinco, quatro, três ou duas pessoas. Obviamente que, dada a natureza de festa destes jogos, quantas mais pessoas melhor. As partidas não são muito longas. Cada uma é constituída por doze fases. A maioria das fases é igual. É feita uma pergunta, que aparece na televisão, e depois há que responder o mais rápido possível no ecrã do telemóvel.

A diversão começa mesmo antes das partidas. Assim que os smartphones ficam sincronizados com a consola, devem inserir o vosso nome e depois escolher um avatar. Escolhido um avatar, terão que tirar uma selfie de forma a que as características do avatar fiquem sobrepostas à vossa cara. É possível tirar fotografias parvas e hilariantes. Diria até que é uma espécie de concurso, a ver quem é que consegue tirar a fotografia mais engraçada de todas. Entre os avatares estão o homem-salsicha, um astronauta, um vaqueiro, um montanhista, entre outros.

"A possibilidade de prejudicar os adversários é o que torna o jogo tão divertido e dinâmico"

O mais engraçado de Saber é Poder é que não se trata apenas de responder acertadamente.O jogo permite "rogar pragas" aos adversários. É possível escolher várias formas de prejudicar um oponente. Podemos congelar-lhes o ecrã, o que os obriga a carregar várias vezes no ecrã para partir o gelo e poder responder, espalhar vomito, o que obriga a limpar o visor, lançar bombas, que pairam sobre as respostas e explodem se lhes tocarmos, atrasando a resposta, ou enviar uns bichinhos que comem letras às respostas. As gargalhadas e os risos são muitas no meio disto tudo.

KIP_PyramidFinale_1509007263

A Pirâmide do Conhecimento. Quem chegar primeiro ao topo vence a partida.

A possibilidade de prejudicar os adversários é o que torna o jogo tão divertido e dinâmico. Quem vai à frente, leva geralmente com a grande maioria das pragas. Acreditem, ter vómito e bombas no ecrã em simultâneo é horrível. No entanto, também surgem ocasiões para aplicar multiplicadores de pontos. Por exemplo, se aplicarem este bónus, quem responder acertadamente naquela ronda vai ganhar pontos a dobrar. Também podes fazer apostas em quem é que achas que vai responder certo. Isto dá jeito se a pergunta for sobre uma categoria da qual sabes muito. Claro que também podes apostar nos adversários. Se eles responderem bem, ganhas pontos.

Antes de cada ronda, há que escolher uma categoria para a pergunta que aí vem. A primeira categoria, isto é, aquela que for escolhida logo no início, terá uma grande influência sobre as próximas. Por exemplo, se escolherem cinema, entre as próximas categorias, que vão aparecer como hipóteses nas rondas seguintes, estarão coisas como "Celebridades", "Actores e Actrizes", "Filmes de Terror" e por aí em diante. Cada jogador pode votar numa categoria. Se houver empate, o jogo escolhe aleatoriamente uma das categorias. A alternativa é usar o "Super Poder", uma habilidade que apenas pode ser usada uma vez e tem poder de voto absoluto. Podem usá-lo para escolherem uma categoria em que vocês são especialistas, ou para prejudicar os oponentes.

Para além das rondas de perguntas e respostas, há rondas especiais em que temos de fazer ligações. Por exemplo, corresponder personagens de videojogos à sua respectiva série, ou seja, ligar Nathan Drake a Uncharted, Lara Croft a Tomb Raider e por aí em diante. Há muitas hipóteses temas nestas rondas especiais. Uma das mais peculiares que me saiu foi de corresponder um animal à sua cria. O mesmo pode ser dito em relação às perguntas das categorias. As hipóteses são muitas. Confesso que apanhei muitas perguntas para as quais não sabia resposta. Por outro lado, acaba por ser uma forma de aprender algumas curiosidades.

Depois das doze rondas, a partida não acaba. No final, Saber é Poder transforma-se numa corrida para alcançar o topo da Pirâmide do Conhecimento. Quem tiver acumulado mais pontos ao longo das rondas anteriores, ficará numa posição mais alta, mas tudo pode acontecer. Nesta fase temos novamente que responder a questões, no entanto, é impossível errar, isto porque temos hipóteses infinitas. Dito isto, aquele que responder mais rápido vai dar um salto muito maior e ficará mais perto de ganhar a corrida até ao topo. Nesta última fase tudo pode acontecer. Por um lado, os pontos ganhos nas rondas anteriores são muito menos relevantes, mas por outro, permite que todos tenham uma oportunidade de ganhar até ao fim.

"Permite que todos tenham uma oportunidade de ganhar até ao fim"

A versão portuguesa de Saber é Poder conta com uma excelente dobragem e adaptação de Herman José, que veste a pele da personagem Max, o apresentador deste jogo de perguntas e respostas. Já tínhamos tido a oportunidade de visitar o estúdio de gravação, pelo que tínhamos expectativas muito positivas, mas agora que tivemos a versão final, podemos dizer com certeza de que Herman foi a escolha ideal para o papel. Brincalhão, extrovertido e sempre alegre, encaixa na perfeição no espírito de Saber é Poder. Há muito que a PlayStation Portugal aposta em dobragens para a nossa língua, mas esta está entre as melhores.

Saber é Poder é acaba por ser mais um jogo de perguntas e respostas, mas tem novidades e mecânicas que o tornam altamente divertido e interessante até ao fim. É também um jogo muito fácil de aprender graças à simplicidade e apresentação excelente nos ecrãs dos smartphones, o que significa que qualquer pessoa consegue jogar. Há que elogiar também a inclusão de perguntas dedicadas para Portugal, ou seja, é um jogo cujas perguntas variam conforme a região. A única crítica é a falta de um modo infantil, visto que se quiserem jogar com crianças, as perguntas podem ser muito difíceis. Por 19.99 euros, o preço parece certo para o tipo de experiência, e com o Natal e Passagem de Ano à porta, parece ser uma boa forma de animar a noite.

Saber é Poder - Análise Jorge Loureiro Diversão em grupo. 2017-11-27T11:46:00+00:00 4 5
Publicidade

Comentários (16)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!