Eurogamer.pt

Pokémon Art Academy - Análise

De treinador a ilustrador de pokémons.

Um dos géneros que a Nintendo tem investido com alguma regularidade é precisamente a educação visual. Primeiro através dos jogos Art Academy e New Art Academy, disponíveis para a família de consolas portáteis e depois com a mesma aplicação para a Wii U denominada SkecthPad, juntamente com o sistema de mensagens no Miiverse que permite a publicação de desenhos. É aqui que encontramos uma linha de expressão verdadeiramente impressionante, com toda uma veia criativa dos utilizadores a merecer destaque assim que entramos no ecrã principal quando ligamos a consola caseira. Nele podemos ver o que andam a jogar muitos dos utilizadores e, mais do que isso, como descrevem visualmente aquilo que jogam. Alguns trabalhos adquirem uma dimensão artística notável, sendo claro que o talento faz a diferença a maior parte das vezes, mas quando pensamos em Art Academy como software, não podemos deixar de pensar numa espécie de curso adequado a potenciar a queda que eventualmente tenhamos para o desenho mas que por falta de persistência e orientação nunca desenvolvemos verdadeiramente. Ir ao encontro desse potencial é um dos méritos conseguidos por esta franquia.

Ao fundir Art Academy com Pokémon, a Nintendo, por intermédio da produtora Headstrong Games, está a passar uma mensagem de incentivo sobretudo a uma audiência mais infantil, disposta a seguir uma iniciativa diferente com aquelas personagens por que nutrem uma grande empatia. No fundo, desenhar o que gostamos é também uma forma categórica e relevante de expressão, e uma interacção completa com o elemento em análise. De resto, é aqui que se ilustra o sucesso de Pokémon Art Academy, ao tornar menos difícil para os menos talentosos o processo de desenho das personagens Pokémon, ou mais encorajador todo o trabalho, a partir de um saco de ferramentas completo e de um curso gradual que nos faculta os conceitos e as bases para experimentarmos por nós mesmos e com mais ou menos assistências os nossos trabalhos. Quase que existe um desafio ao ponto de nos levar a passar do jogo para a folha e papel pois a evolução gradual, à medida que avançamos entre os cursos, é muito significativa.

1

Os primeiros desenhos são os mais simples, mas ao fim de algum tempo poderão desenhar e pintar pokémons completos.

Pokémon Art Academy é um jogo que permite a qualquer pessoa desenhar Pokémons e tornar-se num ilustrador de cartas Pokémon, tal como Andy, o nosso formador que também é irmão de Vince, o formador em Art Academy com uma compleição física a lembrar Leonardo Da Vinci. Mas desta vez há um pormenor que sobressai no primeiro contacto, a nossa assinatura. Ao ilustramos uma carta Pokémon, a nossa assinatura ocupa a zona inferior da carta, sendo logo um dos sinais distintivos e identificadores do nosso trabalho. Desta vez temos também um colega principiante a ilustrador que nos acompanha, embora os seus desenhos ao princípio mais se assemelhem a uns gatafunhos, servindo talvez para demonstrar que mesmo maus desenhos, de um pequenino a começar a desenhar, não serão assim tão maus quando comparados com as produções do nosso colega.

O jogo proporciona três grandes opções. O "skecth" é a opção ideal para um esboço rápido, de forma relaxada e quase descomprometida de um qualquer Pokémon, a partir de umas linhas de orientação, enquanto que o Free Paint permite a criação de uma ilustração dando uso a todas as ferramentas, embora esta opção seja adequada quando já frequentaram as quarenta grandes lições. O processo de aprendizagem é bastante simples, começando por técnicas básicas mas que não são menos importantes, pois a sua estrutura basilar é essencial para produzir bons trabalhos no futuro, constituindo óptimos pontos de partida. Claro que os utilizadores-artistas estarão mais dispostos a passar depressa esta fase, mas como este jogo é pensado para uma vasta audiência, os menos habilidosos vão apreciar todas as indicações.

Normalmente, as lições têm aplicação para um ou mais dois desenhos mas quando passam à seguinte, algo de novo é introduzido, seja ao nível das ferramentas, seja ao nível da perspectiva do desenho e técnicas utilizadas. A dada altura são introduzidos às oito regras para desenhar um Pokémon de forma artística. Com o domínio destas regras estão aptos a ilustrar novas cartas, pois passam a possuir uma espécie de guia que deverá acompanhar-vos para o futuro.

É possível desenhar Pokémons em exibição no ecrã superior e ainda beneficiar de um assistente que assinala os contornos e áreas a preencher com determinada cor. Em alternativa, podemos avançar para o desenho sem essa concessão ou usar apenas uma grelha quadriculada para criar os contornos com maior precisão. Aliás, uma das novidades é precisamente o marcador de contornos que embora não signifique um traço automático, permite que os traços desenhados pelo utilizador se mostrem mais uniformes, sem aquele efeito recortado quando passamos novamente por cima. As imperfeições podem ser corrigidas usando o botão L, apagando as últimas acções no ecrã táctil ou recuperar depressa a posição, premindo o R. De outro modo, para imprecisões mais pequenas, podem sempre recorrer à borracha.

2

Bem patente nesta ilustração, a natureza anfíbia de algumas criaturas.

Em termos de opções, Pokémon Art Academy é significativamente generoso e vai até um pouco mais longe que os anteriores Art Academy, por exemplo, ao permitir a utilização de uma fotografia de um Pokémon como motivo de inspiração e a adição de fundos, algo que fortalece a obra final. Os materiais disponíveis tocam quase tudo o que é essencial e a palete de cores dá uma grande liberdade na escolha da cor que queremos quando visamos um trabalho dotado de particular assinatura.

Finda uma ilustração, esta começa por ser exibida numa carta oficial, na primeira opção de revelação do trabalho. A partir daí é possível finalizar o trabalho e guardá-lo no cartão da consola ou então passar a imagem para o editor de fotografias. Não há nenhum efeito 3D, o que acaba por ser uma oportunidade perdida quando o ecrã estereoscópico podia dar uma ajuda. Através da integração no Miiverse, é possível publicar imediatamente as ilustrações sem necessidade de aceder à comunidade.

À semelhança de outros títulos como Colors! 3D e New Art Academy, os desenhadores mais talentosos encontram em Pokémon Art Academy uma ferramenta que lhes permite expressar todo o seu talento, desta vez com os Pokémons como cabeças de cartaz. Não é propriamente uma novidade, mas a conjugação destas personagens com a direcção lúdica e educativa do jogo abre mais algum interesse e visibilidade de um género muito particular. A Headstrong Games fez um bom trabalho com New Art Academy, e Pokémon Art Academy segue a mesma direcção, ao proporcionar um autêntico curso de educação visual e com o apelo das criaturas Pokémon.

8 / 10

Pokémon Art Academy - Análise Vítor Alexandre De treinador a ilustrador de pokémons. 2014-06-27T16:57:00+01:00 8 10

Comentários (3)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!