F1 Race Stars: Powered Up - Análise

Carrinhos de choque.

Com a revelação dos novos bólides de Fórmula 1 para a presente temporada, o leitor mais desatento sobre os desenvolvimentos desta modalidade do desporto automóvel poderia supor que F1 Race Stars: Powered Up, lançado agora na Wii U, integraria também a presente temporada, com pilotos e carros do novo pelotão. Contudo, não é esse o caso. Desde logo importa referir que F1 Race Stars não é de modo algum um simulador de F1 ou de karts. Inspirado no clássico e norteador Mario Kart da Nintendo, o primeiro jogo de karts do género arcade que permite a apanha de poderes especiais, F1 Race Stars partilha o mesmo conceito. Conhecemos o jogo há pouco mais de um ano, quando a Codemasters fez chegar à PS3, Xbox 360 e PC os pilotos em forma de bonecos animados e os monolugares de fórmula 1 como pequenos karts.

Infelizmente, a Codemasters não renovou o plantel, nem os carros, pelo que nesta versão Powered Up de F1 Race Stars, vamos encontrar os pilotos da temporada 2012, como M. Schumacher da Mercedes ou Mark Webber da Red Bull, o que tem como curiosidade, à luz do tempo de análise desta versão, o facto de nenhum deles competir na F1 e o primeiro se encontrar num estado de coma induzido numa cama de um hospital francês em resultado de um acidente de esqui.

Então, qual a razão de Powered Up? Melhores gráficos? Mais conteúdo? Uma adaptação ao GamePad? É difícil responder porque sem trazer melhores gráficos, acrescenta mais algum conteúdo, mas não se adapta de forma precisa às funcionalidades do GamePad, pelo que torna discutível a sua edição.

Nesta versão para a Wii U está disponível o conteúdo adicional lançado para as outras plataformas, como as quatro novas pistas: Europa, China, Canadá e Índia. Considerando o preço do jogo, pela metade do que é comum, não podemos considerar de todo uma opção menor se a levarmos em conta por este prisma. A adaptação ao GamePad, possibilitando a condução dos veículos através do sensor giroscópico permite aqui alguma personalização, embora numa escala muito moderada porque mais podia ter sido acrescentando mas efectivamente não foi.

1

GamePad como volante de jogo.

Uma oportunidade perdida então, no que poderia ter sido uma espécie de relançamento da série? Em certa medida, sim. É verdade que já vimos bons (re)lançamentos de jogos para a Wii U como Need For Speed Most Wanted e até mesmo o recente Deus Ex Human Revolution deixou uma impressão superior à do original. São versões trabalhadas com esse propósito em mente, numa tentativa de compensar o lançamento tardio e sem descurar as funcionalidades da plataforma.

A sensação que dá ao experimentar este F1 Race Stars agora na Wii U é que pouco, muito pouco, mudou desde o final de 2012. Pude experimentar a primeira versão preview para a PS3, mas nesta passagem para a Wii U toda uma expectativa reclamada a partir das primeiras imagens do original desvanece em pouco tempo. A jogabilidade apresenta os mesmos problemas do jogo original, sobretudo ao nível das derrapagens. O aproveitamento das funcionalidades da Wii U é escasso e raramente recebemos as condições ideais de entretenimento que nos oferece um Mario Kart, um divertimento genuíno.

O design deste F1 Race Stars até que é interessante. Partindo de uma caracterização animada, bem disposta e até com algum humor dos pilotos que gravitam no campeonato de F1, assim como as respectivas máquinas, a alternativa que propicia às simulações mais sérias e visualmente realistas dos jogos oficiais da licença encontra algum eco na forma de condução descontraída, arcade e plena de fantasia. Os pilotos são autênticas caricaturas, com as suas feições mais salientes naturalmente exageradas, acompanhadas por carros quase miniatura que os transformam numa espécie de super heróis com os seus volumosos capacetes. Porém, todo este brilho de amostra se perde quando passamos para a pista, o eixo central da experiência. Se Mario Kart 7 recebeu alguma rivalidade de Sonic & All Stars Racing Transformed, F1 Race Stars: Powered Up não chega perto de nenhum dos dois.

Comentários (5)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!