Fallblox - Análise

O mundo de cubos de Mallo.

Versão testada: 3DS

Pelo segundo ano consecutivo, a eShop volta a receber um dos mais adorados e inteligentes jogos de puzzles. Fallblox é a sequela de Pullblox, tido para muitos como o melhor jogo da plataforma virtual para a Nintendo 3DS. Mallo volta a assumir quase todo o protagonismo, já que o iremos controlar em mais uma nova dose de puzzles, que nos mostram muitas diferenças face ao jogo do ano passado. Na verdade, Fallblox pega nos mesmos princípios do jogo original e dá-lhes um avanço significativo, oferecendo bastantes alterações, principalmente o efeito da gravidade, que leva a que os blocos possam cair.

De um modo geral, diríamos que o jogo ganhou mais alguma dificuldade nesta transição. Enquanto que em Pullblox até cerca de 2/3 do jogo era possível chegar ao topo das construções resolvendo depressa o alinhamento das estruturas, em Fallblox a dificuldade aperta bem antes da metade da campanha principal. E as novas regras começam por estabelecer que Mallo pode movimentar grandes e pequenos blocos para a frente e para trás, para a esquerda e para a direita, tudo num tabuleiro maior. Enquanto que em Pullblox só podíamos movimentar em três espaços de profundidade as peças da construção, agora praticamente não temos limites no que respeita à movimentação dos blocos.

Além disso, existem blocos que têm blocos colocados no seu topo ou no sei meio. Ao puxarmos os blocos inferiores, como se encontram desagregados dos restantes, os que se encontram no topo ou que não se encontram ligados, caem. É a lei da gravidade a funcionar no seu melhor, abrindo um novo caderno de puzzles. No topo de cada construção está um pássaro que Mallo deve recuperar. Se conseguir reunir todos os pássaros que serviram de balão para transportar a neta do construtor de puzzles, Mallo dará por concluída a sua demanda.

As primeiras construções, servem de adaptação e compreensão das regras básicas. O importante é encontrar uma arrumação dos blocos que permita a Mallo subir degrau a degrau até à plataforma final. Enquanto que os puzzles primitivos são compostos por poucos blocos e que facilmente se ordenam, lá para a frente começámos a ter cada vez mais blocos em largura e altura. O desafio é enorme e implica uma constante rotação da perspetiva do jogo. Essa é uma das novas funcionalidades, a possibilidade de rodar a câmara em quatro perspetivas (através do d-pad), altamente útil para observarmos o outro lado do puzzle. Se não nos quisermos prestar a esse “incómodo” sempre podemos observar a sombra de Mallo do outro lado, e tentar apertar o bloco no ponto certo para o puxar nalguma direção. Pressionando o botão de apoio R ficam com uma perspetiva de 360º, manobrável através do circle pad.

"Se em Pullblox só podíamos movimentar em três espaços de profundidade as peças da construção, agora praticamente não temos limites no que respeita à movimentação dos blocos."

Se os blocos superiores caírem sobre Mallo, nada de grave lhe acontecerá. Robusto e de braços firmes, possui a força suficiente para segurar blocos de todo o tamanho. Saindo dessa posição, o bloco acabará por cair. O desafio mais exigente em níveis avançados implica que uma deslocação no sentido errado de um bloco seja suficiente para impedir a conclusão do puzzle. À semelhança do jogo anterior, Mallo poderá pressionar o botão de “restart”, que reconfigura a estrutura na sua posição original, ou então pressionar um botão para recuar no tempo de forma calculada.

Mallo poderá, no entanto, servir-se de blocos mais altos e largos para empurrar uma estrutura com vários blocos sobrepostos, evitando que alguns possam cair. A possibilidade de pressionar vários blocos na mesma direção implica diferentes arranjos para uma mesma ordenação. Irão encontrar construções complexas, podendo ser desmotivador, em certas fases do jogo, possuir a persistência e vontade suficientes para descobrir a solução. Será permitido, porém, passar para o puzzle seguinte se estiverem com sérias dificuldades, ou então observar a estrutura já terminada, embora sobre como lá chegar seja sempre tarefa vossa.

Se há puzzles que requerem muita disponibilidade e muitas tentativas até encontrarem fumo branco sobre qual o caminho certo para chegar ao topo, outros completam-se com rapidez. Podendo ser frustrante e irritante enquanto não encontrarmos a solução, nunca é um jogo punitivo ou mal organizado. Lá para o meio voltarão a encontrar algumas variáveis como nuvens que suspendem blocos e portais que encaminham a personagem para outros pontos da construção. A campanha é suficientemente longa, composta por 100 desafios, a que acrescem 90 níveis de treino e mais alguns especiais, ou protótipos, que nos oferecem interessantes estruturas.

Em termos de apresentação, grafismo e ambiência sonora, esperem sobretudo uma continuação do original, sendo que neste aspecto os jogos são praticamente idênticos e não há nada de novo para ver. O aspeto minimalista das construções ganha destaque por força da presença de cores fortes, o que faz de Fallblox um jogo atrativo e relaxante. Os efeitos tridimensionais proporcionados pelo ecrã superior revelam-se úteis para proporcionar uma perspetiva mais genuína da dimensão dos blocos. Destaque também para o editor de níveis, que permite dar sequência à criatividade e usar um código para partilhar as criações com os amigos. À semelhança do que vimos em Pullblox, a criatividade não tem limites, sendo possível encontrar pela rede puzzles gigantescos e memoráveis.

Posto isto, se ficaram entusiasmados com Pullblox, não ficarão desiludidos com a sequela. Esta segunda investida apresentada pela Intelligent Systems tem o mérito de alargar as regras do jogo, redimensionando o caminho para subir até ao último degrau. Sendo mais exigente e complexo, não deixa de ser gratificante quando conseguem superar os desafios. Perde algum do fator novidade que englobou a obra original. Ainda assim é um jogo referência, e uma oferta da eShop especialmente calorosa neste final de ano.

8 / 10

Lê o nosso Sistema de Pontuação Fallblox - Análise Vítor Alexandre O mundo de cubos de Mallo. 2012-12-07T17:35:00+00:00 8 10

Comentários

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!