Ico & Shadow of the Colossus HD Collection

Dois maravilhosos mundos misteriosos.

Versão testada: PlayStation 3

Com apenas dois jogos editados para a PS2 entre 2002 e 2006, a Team Ico atingiu uma posição destacada nas produções exclusivas para a máquina da Sony, graças a Ico e Shadow of the Colossus. Ambos integram as referências de uma geração e a palavra sequela nem será a mais adequada para definir o salto que se verificou entre os dois jogos. Pois não obstante as ligações a vários níveis, há uma vocação distinta na demanda e na forma como o jogador é chamado a resolver os propósitos das personagens.

Enquanto que em Ico existe um objetivo apontado à fuga, há também entreajuda e altruísmo. Libertar a princesa Yorda não se consegue somente vencendo os diversos puzzles, mas também impedindo que este seja levada por umas estranhas criaturas fantasmagóricas. Em Shadow of The Colossus o móbil do jogo repousa numa motivação egoísta e pessoal. Wanda quer recuperar a alma perdida de Mono, nem que para isso tenha de sacrificar criaturas gigantescas que habitam numa terra desoladora e poeirenta. O risco é grande, mas aceite. A partir do instante que recebe as instruções de uma criatura divina sobre como recuperar as almas (contrariando a natureza humana), Wanda terá de conviver com o remorso e com o sofrimento que o invade cada vez que mais uma daquelas criaturas tomba inanimada após sucessivos golpes num ponto particularmente difícil de alcançar e que até se poderia denominar de"calcanhar de Aquiles".

1

Mãos que guiam.

O sair de uma encruzilhada em Ico e a caça às grandes figuras são os temas dominantes e este distanciamento entre as finalidades de cada um dos jogos só traz benefícios. Claro que este alcance é de uma exigência medonha para quem constrói estes universos e pretende colocar em prática conceitos alternativos. Mérito seja dado a Fumito Ueda e Kenji Kaido por lutarem contra o tempo de modo a conseguir colocar de pé The Last Guardian, pois tenho a certeza que eles querem algo original no jogo - ainda que envolvido numa teia de afinidades com os jogos já lançados -, capaz de proporcionar um conceito diverso e uma experiência de jogo que não seja só emocional e envolvente, mas também diferente, capaz de apanhar o jogador pela surpresa.

Enquanto que The Last Guardian aguarda por uma data de lançamento, a Sony escolheu este momento para revalorizar Ico e Shadow of the Colossus, conferindo-lhe um renovado aspeto em HD, compatível com o 3D, num trabalho de restauro que põe tudo mais limpo e agradável e até mais "in" dos jogos da corrente geração de consolas.

A transição para a alta definição beneficiou sobremaneira os dois jogos. Em Ico, as construções nos exteriores têm uma composição mais limpa, com um contraste de cores mais acentuado, apesar dos nevoeiros envolventes figurarem como uma limitação daquela dimensão dos cenários. No entanto, alguns cenários permanecem abrangentes e diversificados, com diversos planos ligados entre si por pontes ou elevadores, criando uma dificuldade suplementar quando se pretende descobrir o caminho de saída.

Comentários (30)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!