Nintendogs + Cats

Caninos na palma da mão!

Versão testada: 3DS

É difícil definir um conceito para série Nintendogs (agora também com gatos). Verdade que alberga muito do que é especial ao ter animais de estimação em casa e a responsabilidade de o ligar como elemento da família, mas, por outro lado, parece não querer reproduzir outros imponderáveis. Quero com isto realçar que alguns descuidos como fugas para a estrada com todos os perigos daí advenientes, doenças, morte e outras situações que deixam os donos destas criaturas preocupados, não fazem aqui parte do processo de progressão, pelo que não se pode categorizar como um simulador ou jogo de gestão dos animais domésticos.

Podem mesmo ausentar-se do cuidado diário do cãozinho ou gatinho por umas semanas, deixando o cartucho dentro da caixa, que o pior que lhes poderá acontecer quando os deixarem ausentes é ficarem com fome e sede. Claro que circunscrever todas as circunstâncias de vida de um ser que damos estima e lhe proporcionamos um lar seria ir muito longe e poderia tornar-se num desvio demasiado para o propósito de um jogo que pretende manter-se simples na acessibilidade, descomplexado em desafios, embora muito genuíno e realista não apenas nos comportamentos e reacções dos animais, como nas muitas tarefas de realização imprescindível depois de se comprar um cão ou gato numa loja de animais.

1

Tara, raça Pastor Alemão, repousa na cama (fotografia em 2D tirada a partir da Nintendo 3DS).

Diga-se que, não obstante a possibilidade de cada jogador poder tomar conta de três animais, colocar um macho e fêmea juntos não vai implicar que eles cresçam e depois tenham procriem. Seria uma boa forma para conseguir algum dinheiro extra, vendendo à loja para produtos usados os recém-nascidos. Contudo, isso ainda não é possível e o máximo que podem ter com três animais de estimação é uma brincadeira acesa em casa, no parque, com muita mobília e brinquedos para interagirem com eles.

A interacção é, assim, o significado mais forte deste Nintendogs + Cats e o seu verdadeiro apelo. Observar o comportamento das pequenas criaturas, descobrir as necessidades de alimentação, dar-lhes carinho e confortá-los para que se sintam contentes e bem recebidos. Levá-los a participar em caminhadas no exterior, participar em provas onde deverão sobressair as suas qualidades desportivas e todas as ordens ensinadas (os gatos preferem estabelecer o seu percurso, enquanto os cães se prestam à acção) através dos cartões para realidade aumentada.

Nintendogs + Cats é assim um exercício sobre como tratar os animais de estimação. Um manual bastante alargado que, nesta versão para a 3DS, conta com bastantes melhorias quando comparado com os jogos lançados para os anteriores sistemas portáteis. Para lá disso, não podemos olvidar que esta edição exerce um certo sentido pedagógico (num jogo que tanto pode ser desfrutado pelos pais como pelos filhos), permitindo ficar com uma ideia clara sobre se as crianças estão preparadas para receberem na realidade um animal e aceitarem que a partir daquele instante ele passa a ser um membro da família, devendo ser tratado até ao fim dos seus dias do mesmo modo com que um humano deve tratar o seu semelhante.

2

Brincando com o Rover, no parque, no fim do dia.

A edição que nos foi remetida para crítica tem como figura de destaque o pequeno Bulldog francês, mas há muitos outros camaradas, assim como algumas raças de gatos. Quanto à coexistência entre ambos não se preocupem com a hipótese de não se entenderem. O mais certo é que ambos acabem por partilhar o mesmo espaço para uma boa soneca no final de um dia de treino intensivo.

Antes disso, porém, urge começar a partir do canil onde estão lá todos os cães disponíveis, separados por raças. Neste caso, para lá da opção sobre o Bulldog francês podem ainda levar para casa um Chihuahua ou um Dálmata, assim como o Pastor Alemão. O que não falta é oferta. Podem então vê-los espalhados num pequeno parque e chamar pela atenção deles para que se aproximem do ecrã de modo a definirem a escolha. Eles que se lançam imediatamente numa correria, saltando e esgadanhando na vossa direcção. Mas só um pode ser adquirido, pelo menos nesta fase inicial. Assim, os cães não só têm diferentes cores como podem pedir que sejam surpreendidos, isto é, vos seja dado determinado cão de uma raça com um certo padrão na cor do pelo.

Comentários (3)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!