Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Xbox não quer tirar jogos às comunidades quando compra uma companhia

Cuidar das comunidades e não as abandonar.

Matt Booty, líder da Xbox Game Studios, falou com diversos sites sobre os planos para o futuro a médio prazo e esclareceu que quando a Microsoft compra um estúdio ou companhia, não pretendem abandonar uma comunidade formada noutra plataforma em torno de uma série.

Anteriormente, a Microsoft disse que não ia tirar Call of Duty da PlayStation e até sugeriu que poderia chegar à Nintendo, após finalizar o negócio com a Activision. Agora, Booty acrescenta que se existe uma comunidade em torno de uma série, não a querem cortar aos pedaços e tirar-lhes os jogos que gostam.

“Se comprámos um jogo com uma grande comunidade em várias plataformas, a última coisa que queremos é tirar algo. Sentimos que o nosso trabalho é sermos os cuidadores, protetores, para continuar a construir e a alimentar a comunidade, não dividi-la em pedaços e tirar algo.”

No entanto, apesar do exemplo de Call of Duty, que poderá estar relacionado com o atual contrato entre a Activision e a PlayStation, a Microsoft poderá não seguir estas palavras de Booty à risca, uma vez que o próximo The Elder Scrolls e Hellblade 2 são exclusivos das plataformas Xbox, apesar de anteriores jogos dessas séries estarem na PlayStation e Nintendo.

Sobre o Autor

Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários