Skip to main content

Xbox Game Pass recebe Ghostwire: Tokyo em breve

Este é o ano da Bethesda.

Após Hi-Fi Rush da TangoGameworks, um pontapé de partida espetacular para um ano que se antevê eletrizante para a Xbox, a Bethesda Game Studios continuará a lançar aguardados títulos nas plataformas da Microsoft e um deles é Ghostwire: Tokyo, da mesma casa japonesa.

Antes de Redfall e Starfield, que prometem solidificar 2023 como um dos grandes anos da Bethesda, as plataformas Xbox vão receber Ghostwire: Tokyo, após um ano de exclusividade PlayStation 5. Isto significa que dentro de semanas estará presente no Xbox Game Pass.

Por enquanto, ainda não temos uma data concreta, mas a exclusividade PS5 expira a 25 de março e se Deathloop for exemplo, dentro de dias chegará ao serviço da Microsoft. Deathloop foi lançado na PS5 a 14 de setembro de 2021 e a 20 de setembro de 2022 chegou às plataformas Xbox e Game Pass.

Se a história se repetir, Ghostwire: Tokyo chegará no final de março ao Xbox Game Pass e isto significa que continuarás a ter a TangoGameworks a espalhar charme e qualidade nas plataformas Xbox.

Ghostwire: Tokyo foi um dos meus jogos favoritos de 2022 e podes ler na análise os elogios ao trabalho feito pelos pupilos de Shinji Mikami:

"Debati-me imenso sobre o selo de recomendado em Ghostwire: Tokyo devido à fragilidade que algumas falhas significam para a experiência no geral, mas enquanto fã de jogos de ação e aventura, com foco na narrativa e especialmente localizados no Japão, não consigo deixar de recomendar este trabalho da TangoGameworks. Sim, o gameplay é relativamente simples, mas adorei descobrir este jogo tão diferente e confesso que dei por mim viciado nas atividades secundárias, sempre à procura de novas lendas urbanas em Tóquio, com um sabor tão caracteristicamente japonês. A atmosfera alcançada é mesmo cativante. Se este é o tipo de experiências que a Tango fornecerá em exclusivo à Xbox, então Ghostwire: Tokyo poderá assumir contornos ainda mais especiais. É um jogo que merece carinho e espero que não seja reconhecido apenas nas listas de final de ano como "um dos grandes jogos de 2022 que ninguém jogou"."

Lê também