Skip to main content
Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

West e Zampella podem recuperar Modern Warfare

Voltam à carga contra a Activision.

Os antigos membros da Infinity Ward, Vince Zampella e Jason West, continuam a sua guerra particular contra a gigante Activision.

Esta semana soube-se que os dois expandiram o seu processo contra a Activision com novas acusações de fraude, isto segundo documentos a que o Gamespot teve acesso.

West e Zampella acrescentaram à sua queixa original novas alegações relativas ao Memorando de Entendimento que a Activision lhes ofereceu em 2008, um pré-contrato em que prometia aos dois programadores não só o controlo criativo da série Modern Warfare, como também um plano de bonificações relativo ao sucesso de determinados títulos, entre eles Modern Warfare 2.

West e Zampella consideraram que as promessas da Activision tinham como objectivo principal fechar o acordo de fusão com a Vivendi, pelo que "a Activision tinha que fazer todos os possíveis para manter West e Zampella contentes com as suas responsabilidades e indemnizações na Infinity Ward," de forma a que no Memorando de Entendimento lhes concedesse a última palavra sobre qualquer produto relacionado com Modern Warfare.

No entanto, ao pré-contrato foi adicionada uma cláusula pela qual o controlo criativo e as bonificações estariam sujeitas ao facto de que West e Zampella permanecessem empregados da Infinity Ward. Perante o temor de que a Activision pudesse despedi-los para contornar a mencionada cláusula, o presidente da companhia garantiu-lhes que, "não se preocupem, é impossível que sejam despedidos," segundo consta na queixa. Por este motivo, os dois programadores assinaram o Memorando de Entendimento.

Agora, tanto West como Zampella consideram que a Activision actuou de má fé contra eles, uma vez que "começaram a desenvolver em segredo jogos e produtos relacionados com Modern Warfare e Call of Duty, e tomaram decisões em relação a estas duas séries que, segundo o Memorando de Entendimento, exigiam a aprovação prévia de West e Zampella."

Por este motivo, no processo judicial exigem, para além da compensação por danos e prejuízos, a rescisão do Memorando de Entendimento, o qual poderia trazer como consequência que a Activision, em conjunto com West e Zampella, fossem co-proprietários de Modern Warfare, de tal forma que os dois programadores poderiam desenvolver e editar novos jogos da série sem sequer precisarem da aprovação da Activision.

Lê também