Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Watch Dogs 2 vai arriscar, diz diretor criativo

Reconhece que o primeiro jogo não foi perfeito e existe espaço para melhorar.

Já há algum tempo que não restam dúvidas que Watch Dogs é para continuar e que inevitavelmente no futuro, se bem que ainda não sabemos quando, teremos uma sequela.

Ainda nem sequer um ano se passou desde o lançamento do original, pelo que se a sequela está em produção, ainda deve estar a ganhar forma, mas o diretor criativo já parece ter em mente a direção a seguir.

Jonathan Morin disse ao GamesTM que para Watch Dogs 2 "existe mais pressão para evoluir a marca e teremos que apelar aos fãs de uma nova maneira", acrescentando que "teremos de continuar a correr riscos".

"Não vou continuar neste trabalho se não houver riscos, seria aborrecido. Não te deves impedir de tentar algo apenas porque é difícil e a solução não é aparente."

Uma das coisas que Morin quer para a sequela é não preencher demasiado a narrativa, deixando deliberadamente falhas para permitir aos jogadores criar realidades alternativas, aparentemente, uma ideia que "os jogadores adoraram" no primeiro.

O diretor criativo reconhece que Watch Dogs não foi perfeito e admite que "existe muito espaço para melhorias". Para a sequela, nada ficará de fora e Morin está disposto a reconsiderar ideias que foram colocadas de parte para o primeiro jogo. Para melhorar a sequela, Morin continua a visitar os fóruns, a consultar as análises e a falar com os fãs pessoalmente.

Para concluir, fica a questão: O que gostariam de ver em Watch Dogs 2

Sobre o Autor
Jorge Loureiro avatar

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Comentários