Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Vendas digitais estão entre os 30-45% no Reino Unido

O mercado está a mudar mais rápido do que pensamos.

Ao longo das últimas semanas, vimos lançamentos de grande perfil com uma performance abaixo dos seus predecessores nas vendas físicas e muitos defendem que isso é um reflexo do crescimento das unidades digitais.

De acordo com dados obtidos pelo GamesIndustry.biz, é precisamente isso que está a acontecer no Reino Unido, as vendas digitais estão a crescer e representam uma percentagem maior nas vendas dos videojogos, maior do que muitos pensam.

Enquanto em 2016 as vendas digitais podiam corresponder a 15%-25% das unidades vendidas, actualmente podem representar entre 30%-45% das vendas de um novo lançamento.

Os dados semanais da Gfk apenas contabilizam as vendas físicas, mostrando que jogos como Destiny 2, FIFA 18, Wolfenstein II, The Evil Within 2, Forza Motorsport 7 e Assassin's Creed Origins venderam menos do que os jogos que chegaram antes, mas com as vendas digitais incluídas, alguns deles venderam mais do que os predecessores.

A GamesIndustry.biz teve acesso a dados confidenciais que revelam o número de unidades digitais vendidas e diz que em alguns casos os resultados podem surpreender.

Alguns acreditam que os preços físicos e digitais estão equivalentes, mas a conveniência de descarregar o jogo sem sair de casa está a tornar-se num grande atractivo para os jogadores.

A EA revelou que 36% dos jogos vendidos na PS4 e Xbox One são versões digitais, um aumento de 6% em relação a 2016, apresentando FIFA 18 como um exemplo do crescimento do mercado digital: 25% das versões FIFA 18 vendidas são digitais, comparado com os 16% de FIFA 17.

Ainda assim, a EA acredita que os seus jogos vendem menos unidades digitais do que os das outras editoras, devido ao seu apelo mainstream, o que leva muitos jogadores a comprar a versão física.

O mesmo poderá acontecer com Call of Duty: WWII e Star Wars: Battlefront II, jogos de alto perfil e para uma audiência mais vasta, com uma parte considerável de jogadores que prefere optar pela versão física.

Sobre o Autor

Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários