Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

União Europeia questionou várias companhias sobre as consequências da compra da Activision Blizzard

Mais de 90 páginas com perguntas.

Os reguladores na União Europeia, que estão a investigar o negócio entre a Activision Blizzard e a Microsoft, questionaram várias companhias sobre as consequências desta compra.

Além de Bobby Kotick ganhar mais dinheiro do que terá tempo para gastar em toda a sua vida, a entidade europeia deseja saber o que este negócio poderá representar para cada uma no seu futuro.

De acordo com as fontes da Reuters, o questionário foi enviado para fabricantes de consolas, editoras, estúdios, distribuidoras de jogos e até para criadores de sistemas operativos PC.

No questionário com mais de 90 páginas, os reguladores da União Europeia querem saber o que cada companhia pensa sobre as possíveis táticas nas quais a Microsoft Gaming apostará, após ter no seu controlo as várias propriedades intelectuais da Activision Blizzard King.

A Reuters diz que uma das perguntas se foca na possibilidade da Microsoft Gaming degradar a qualidade dos jogos Activision nas consolas das concorrentes ou lançar atualizações apenas para as suas consolas, outra pergunta questiona se acreditam num aumento de preço nos jogos nas versões das consolas rivais, apenas para apresentar alguns exemplos.

Adiar o lançamento das versões PlayStation para desfrutar de um período de exclusividade nas consolas e serviços Xbox, forçar as lojas a pedir mais pelas versões PS5 ou qual a real importância de Call of Duty também são questões para as quais os reguladores europeus querem obter opiniões.

Sobre o Autor
Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários