Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Ubisoft Singapura investigada devido a queixas de assédio

Uma cultura para melhorar.

A Ubisoft Singapura está a ser investigada após queixas de assédio sexual e condições injustas de trabalho.

De acordo com a investigação do Kotaku, o estúdio que conta com perto de 500 funcionário está a ser alvo de diversas queixas, incluindo disparidades nos salários e gestores que insultam os seus funcionários, contribuindo para um ambiente tóxico.

Segundo avançado pelo The Straits Times, uma entidade nacional de Singapura decidiu iniciar uma investigação às praticas na Ubisoft Singapura e a Tripartite Alliance for Fair and Progressive Employment Practices (Tafep) pretende saber dos funcionários as suas histórias.

A Ubisoft Singapura, caso seja culpada das acusações que enfrenta, poderá deixar de renovar contratos, efetuar novos e nem sequer aceitar contratos com estrangeiros.

Darryl Long, gestor do estúdio, confessou que precisam melhorar a forma como operam internamente, mas não comentou diretamente acusações como diferentes salários de acordo com a raça ou género, nem sequer as acusações de assédio sexual.

Esta é uma situação que chega num momento especialmente sensível e logo após a Ubisoft ter sido acusada de nada ter feito para melhorar realmente a situação dos seus estúdios, após as acusações que surgiram em 2020.

Sobre o Autor
Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários