Skip to main content

The King of Fighters 15 Review - Rebelde espírito arcade

A SNK mantém viva a chama da série.

Um energético fighter por equipas que mantém viva a chama da série. É capaz de encantar os veteranos, mas faltam modos de jogo offline.

The King of Fighters 15 está finalmente entre nós, para marcar o regresso de uma série muito acarinhada pelos fãs do género. Entre 1994 e 2010, a SNK lançou anualmente jogos na série The King of Fighters, pensada como uma junção entre as suas séries Fatal Fury e Art of Fighting, que começou a ficar marcada pela presença de personagens inéditas que rapidamente conquistaram o carinho dos seus fãs. Durante esses 17 anos de jogos anuais, a série contou com altos e baixos, mas na sua maioria momentos dignos de menção graças ao combate por equipas de 3 personagens e à profundidade do gameplay. Esses são os pilares desta série e que lhe permitem envergar uma especial irreverente energia arcade que mais nenhuma outra série conseguiu capturar com a mesma precisão e intensidade. É decididamente uma série especial.

King of Fighters já nos trouxe momentos incríveis, mas também já passou pela sua crise de identidade enquanto os responsáveis tentam perceber se o 3D era o futuro da série ao invés do 2D. É uma temática muito sensível e que ainda hoje continua a dar que falar entre os fãs. Quando a SNK parecia perdida e sem saber o que fazer, numa altura em que outras séries atingiam novos expoentes de qualidade, King of Fighters ficou parada para que os responsáveis conseguissem encontrar um rumo. Passaram 6 anos entre KOF13 e KOF14, um jogo que deu imenso que falar especialmente devido a essa transição para visuais 3D. Passados 6 anos, temos agora King of Fighters 15, o mais recente jogo que volta a apostar em gráficos 3D, mas que recorre ao Unreal Engine para tentar resolver uma das maiores críticas atiradas ao anterior.

Após esta introdução, posso desde já referir que King of Fighters 15 é um jogo capaz de agradar aos veteranos, especialmente pela qualidade dos visuais, robustez do gameplay e excelente performance dos modos online. É um jogo com uma personalidade muito própria, para a qual os combates 3v3 continuam a contribuir imenso, mas cuja falta de conteúdos offline poderá trazer à memória o que aconteceu com Street Fighter 5 em 2016. Existe um modo Story, mas nada mais é do que um Arcade com uma ou duas cutscenes pelo meio, sem grande interação entre os personagens. Falando em lutadores, existem 39 personagens no jogo, mas apenas 2 delas são novas e isto poderá causar a sensação que lhe falta novidade. Desde o design visual aos combos e golpes especiais, muitos lutadores regressam sem grandes novidades e se para uns isso é bom, para outros poderá causar uma forte sensação de déjà vu.

Ver no Youtube

Existem dois departamentos nos quais acredito que a SNK se esforçou com especial foco, a qualidade visual e a robustez do online. Diria que são mesmo as principais facetas de King of Fighters 15 e que vão marcar a experiência dos jogadores. A aposta no 3D está de volta, mas graças ao Unreal Engine e maior cuidado no design das personagens, KOF15 consegue melhores visuais através de modelos 3D de maior qualidade e cenários repletos de cor e detalhe. Relembrando a energia das experiência arcade de outrora, temos cenários repletos de elementos que acrescentam espetacularidade às lutas. Nem todos são capazes disso, mas a maioria sim e torna a experiência mais divertida. A ação fluída de KOF15 merecia uma qualidade visual superior à do anterior e isso foi alcançado, mesmo que fique a sensação que nem todos os cenários ou animações estão no mesmo patamar.

Quanto à robustez da vertente online, King of Fighters 15 aposta imenso nas lutas entre jogadores espalhados pelo mundo e o uso de GGPO rollback netcode é uma mais valia. Existem apenas 4 modos offline e rapidamente perceberás que estás altamente limitado se não quiseres jogar contra outros jogadores. O Versus deixa-te enfrentar amigos sentados ao teu lado no sofá, o Treino e Missão são ideais para aprender e praticar golpes ou combos (é algo essencial pois KOF15 exige método e disciplina pois o caos não é recompensado). O Story é extremamente básico e insatisfatório, com uma ou duas cutscenes e um final comum após derrotar dois bosses irritantes. A vertente offline de KOF15 é muito limitada.

Isto faz da vertente online a principal faceta de KOF15 e a grande aposta da SNK para a vitalidade deste jogo. Se és um novato ou mero curioso sobre a série, provavelmente ficarás desanimado com o pouco que podes fazer com um gameplay tão apelativo. Mas se fores um veterano que está interessado em enfrentar jogadores de todo o mundo após passar horas a afinar os reflexos para executar na perfeição transições e combos, então prepara-te para uma experiência empolgante a longo prazo.

Ver no Youtube

Seja nas partidas Casuais ou por Rank, KOF15 apresenta uma experiência online de grande gabarito e que poderá surpreender muitos. É cada vez mais frequente vermos as grandes casas japonesas a apostar na qualidade do online como um dos principais argumentos dos seus jogos. É imperativo que isso aconteça numa atualidade focada em eSports, na qual a longevidade dos fighting games está diretamente associada à robustez do online. KOF15 é um jogo que exige atenção e foco, ao qual tens de dedicar o teu tempo para aprender combos, dominar mecânicas, execução perfeita e no qual tens de dominar os espaços e afinar os timings. Martelar botões e meias luas não te leva a lado nenhum, especialmente com 39 lutadores que expandem o leque de possibilidades de forma considerável. KOF15 exige respeito e para merecer isso o seu online não podia falhar.

Com uma qualidade visual que captura a essência arcade, colorida e vibrante para entreter os olhos durante os combates, KOF15 poderá pecar pela forma como te deixará a sensação que já viste muito dele. O uso dos mesmos golpes há quase 30 anos, animações já usadas anteriormente, repetição de combos e pouquíssimos personagens novos poderão causar a sensação de que já viste muito do que está aqui. No entanto, as mecânicas, combates 3v3 e a banda sonora tão característica ainda ajudam a manter vibrante a sua personalidade.

KOF15 é exigente na precisão dos seus movimentos, obriga-te a conhecer os personagens, a experimentar lutadores até descobrir um que encaixe no teu estilo. Depois procuras mais e formas uma equipa, dedicas o teu tempo a aprender os seus combos e a tentar perceber como melhor usar as mecânicas. Poderás até sentir que KOF15 é demasiado complexo com tantas mecânicas, desde o Rush ao Shatter Strike e Max Mode, dependendo do teu nível, terás de passar horas a praticar e a descobrir tudo. Mas isso é para um novato, um veterano já terá os seus favoritos e conseguirá facilmente interpretar o gameplay e ajustar o seu lutador predileto. Se vais dedicar o teu tempo ao online e o offline não te importa, então KOF15 é um jogo que te conquistará. Terás imenso gosto em dominar as mecânicas e saber quando as usar para expandir o teu leque de opções nos combates e dominar os adversários.

A irreverente personalidade arcade

The King of Fighters 15 é uma injeção de irreverência arcade japonesa na tua sala de estar, um título cuja essência te relembra rapidamente o porquê de sentires paixão pelos jogos de luta. Os combates por equipas, as personagens clássicas com os seus golpes icónicos, a qualidade robusta da experiência online e o gameplay vibrante, mas exigente, ajudam a criar um título apelativo para quem se imagina a passar muito tempo a combater jogadores através dos modos online. Pena o modo Story ser um mero arcade offline e pouco capaz de te agarrar a longo prazo. Ainda assim, é um jogo que respeita o incrível legado da SNK e que mostra como King of Fighters merece a atenção dos fãs dos jogos de luta.

Prós: Contras:
  • Gameplay por equipas continua a diferenciá-lo
  • A qualidade gráfica
  • A banda sonora
  • Qualidade da experiência online
  • Modo Story é um modo arcade na verdade
  • Um novato poderá sentir sérias dificuldades em começar
  • Algumas mecânicas a mais
  • Escassez de conteúdos offline

Lê também