Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

The Boys Season 3 - Pensas que sim, mas não estás preparado

Sensacional, chocante, violenta e imprevisível.

The Boys é simplesmente uma série sensacional e que qualquer apaixonado por banda desenhada precisa assistir. Se procuras algo mais adulto, sério e violento do que as produções da Disney ou DC, The Boys da Amazon Prime Video é a resposta em formato live-action (Invencível é a resposta em animação) pois apresenta-te uma visceral sátira do que pode acontecer quando seres super-poderosos são colocados num pedestal e vivem num mundo de aparências.

Imagina uma espécie de Liga da Justiça ou Vingadores que vivem numa chocante visão distorcida do conceito de dupla identidade, temática tão comum na banda desenha dos Estados Unidos, os comics. Todos sabem quem eles são, conhecem as suas identidades e nem usam máscaras porque isso prejudicaria a sua popularidade, ao nível das maiores estrelas do mundo. Projetados como bastiões de tudo o que é integro, estes super-heróis trabalham para uma corporação que na verdade os fabrica e os manipula de acordo com as necessidades capitalistas.

Sem que o público saiba disso, eles são cruéis, mesquinhos, egoístas e violentos, onde todos os salvamentos são uma espécie de manobra publicitária para gerar dinheiro com toda a adoração, enquanto a corporação Vought tenta manipular o seu domínio em todos os cantos da sociedade dos Estados Unidos, inclusiva na política. Isto exige cobrir vícios como a droga, atos violentos como mortes acidentais e a sua mesquinhice.

Após o final da Segunda Temporada em outubro de 2020, tivemos The Boys: Diabólico em março deste ano para nos manter entretidos, mas agora temos finalmente o prato principal e posso dizer-te que ultrapassou todas as minhas expectativas. Mesmo acreditando que estava preparado para tudo o que The Boys me podia atirar, dei por mim frequentemente chocado, incrédulo com os perturbadores acontecimentos e com o quão genial os primeiros 3 episódios são.

A partir de amanhã poderás confirmar por ti mesmo, mas o acesso antecipado aos primeiros 3 episódios permite-me estar aqui a escrever sobre o quão fascinado fiquei, servindo como um incentivo extra para não te esqueceres de assistir a The Boys: Terceira Temporada assim que estrear na Prime Video. Será fácil olhar para estes primeiros 3 episódios e ficar com a sensação que acabaste de ver o melhor início de uma temporada de uma série sobre super-heróis, preparado para qualquer coisa, mas ainda assim maravilhado com tudo.

O final da Segunda Temporada é uma perfeita cápsula de toda a essência de The Boys, com uma série de acontecimentos violentos, traumáticos e inesperados, após os quais ninguém se ficou a rir e praticamente todos ficaram com mais medo dos presentes que o seu cérebro lhes traria após encostarem a cabeça na almofada. No entanto, os Boys, grupo de vigilantes que pretende erradicar os super-heróis que agem como uma marioneta corporativa, e fazê-los pagar pelos seus crimes ocultados, ficou em relativa paz, consoante a Vought apertou a coleira a Homelander

Como seria de esperar, The Boys: Terceira Temporada mostrará que passado um ano, Homelander começa a ficar cada vez mais instável, saturado de se sentir controlado e sufocado pela resposta dos media ao que aconteceu, enquanto Butcher e Hughie trabalham para o governo a tentar dominar super-humanos que não se conseguem controlar. Quando descobrem que existe uma arma que pode matar até mesmo Homelander, decidem que está na hora de voltar à sua segunda vida, à sua principal causa, para começar uma nova guerra com os Sete e acabam por perseguir a lenda de Soldier Boy, o primeiro super-herói que desapareceu misteriosamente.

Butcher e Hughie querem a arma que matou Soldier Boy, sem hesitar em trocar a sua vida aparentemente pacata pelas emoções de uma vida dupla. No entanto, começa uma nova corrida contra o relógio pois Homelander não demorará muito mais tempo controlado, desesperado pelo que aconteceu a Stormfront e cada vez mais paranoico. A lista de coisas das quais não posso falar é enorme, nem sequer o faria pois a sensação que tive quando as vi é demasiado boa para privar seja quem for de algo similar.

Há uma arma que pode matar super-heróis, talvez Homelander. Estas tréguas tinham os dias contados.

No entanto, posso dizer sem qualquer dúvida que esta Terceira Temporada ajudou a consagrar The Boys como uma das minhas séries favoritas de sempre. Numa era do politicamente correto, quando as mensagens e simbolismos de outras décadas já não podem ser abordados com o risco de ferir alguém nas redes sociais (que consequentemente critica a falta de profundidade nas mensagens das séries), The Boys é visceral, bruta, ousada e cirúrgica no uso de violência. É uma série que te agarra e te deixa a pedir mais, com atores que merecem elogios pelas suas interpretações e que brilha precisamente pelo equilíbrio.

The Boys tornou-se num fenómeno por ser diferente, não por ser violenta, isso faz parte do seu apelo, da sua personalidade, mas foi a sátira ao conceito dos eternamente justos super-heróis, ao conceito e bom e mau inabalável, a manipulação dos media, o contexto político e social de um grupo de super-pessoas (algo que a própria Marvel decidiu explorar mais recentemente). The Boys é super inteligente e um entretenimento incrível. Vi os primeiros 3 episódios quase de seguida, sempre obcecado em ver mais e não posso deixar de recomendar.

Sobre o Autor

Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários