Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Telltale investiga formas de salvar The Walking Dead - Final Season

Mas figuras da indústria pedem para salvar primeiro os funcionários.

A inesperada falência da Telltale Games, celebrizada pela série The Walking Dead, apanhou toda a indústria desprevenida e foram várias as figuras que comentaram a perda de mais de 200 postos de trabalho.

Estas pessoas ficaram sem o seu trabalho e não tiveram direito a indemnização, o que despertou uma onda de solidariedade entre vários estúdios, companhias e figuras da indústria.

No entanto, enquanto companhias como a Ubisoft, Ninja Theory, Compulsion Games, Naughty Dog, Sony Santa Monica, David Cage, 343i ou Sony Bend demonstraram apoio às pessoas afectadas pela falência, muitas pessoas começaram a pensar apenas no que aconteceria com The Walking Dead: Final Season.

As coisas foram ao ponto de surgirem tópicos a dizer que os ex-funcionários da Telltale deviam trabalhar de graça para terminar a última temporada das jornadas de Clementine. Parece valer tudo para que o jogo seja terminado.

Ontem, a Telltale comunicou oficialmente que está a trabalhar com potenciais parceiras para terminar The Final Season, que receberá o seu segundo episódio e poderá não ser terminada.

Isto gera a esperança que o terceiro e quatro episódios possam ver a luz do dia, o que gerou entusiasmo entre alguns seguidores da companhia, mas parece um total desrespeito por quem perdeu o seu emprego.

Não terão a oportunidade de completar o jogo porque ficaram sem o seu trabalho e agora correm o risco de ver outras pessoas a terminar o que começaram. Isto, como seria de esperar, gerou algumas fortes reacções entre figuras da indústria.

Várias figuras responderam à Telltale Games, pedindo para se lembrar os que ficaram sem o seu emprego e apelando para se focar neles - primeiro salvar as pessoas e somente depois o jogo.

De um lado, o foco pende para o jogo ser terminado a, aparentemente, todo o custo, enquanto do outro surgem apelos para pensar nas pessoas que se dedicaram a dar-lhe vida e não conseguiram.

Algumas pessoas parecem esquecer-se que são outras pessoas que criam jogos e estão mais focados nas marcas e nos resultados, sem pensar nas implicações que isto poderá ter para quem ficou sem sustento.

Além de figuras como Cory Barlog, director de God of War, que pedem para a Telltale pedir para pensar primeiro nos ex-funcionários e não no jogo, também os próprios ex-funcionários reagiram à notícia.

Pessoas que perderam o emprego sem qualquer indemnização estão agora a assistir a sua ex-companhia a procurar formas de terminar um trabalho que lhes foi tirado das mãos sem qualquer piedade.

Sobre o Autor
Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários