Skip to main content

Take-Two explica porque é que ainda não há um filme de GTA

Companhia acha que poderá prejudicar a série.

A Take-Two explicou porque ainda não deu luz verde a uma adaptação para cinema da série Grand Theft Auto.

Durante uma conferência da BMO Capital, Karl Slatoff, presidente da Take-Two, contou que licenciar os direitos para um filme poderá ser lucrativo, mas alertou para os riscos associados com a adaptação de uma franquia de um videojogo para o grande ecrã.

"Se vais investir num filme poderás fazer muito dinheiro, mas como titular da licença tens de olhar para qual será a taxa de sucesso e se o filme irá gerar uma quantia substancial de dinheiro para valer a pena correr esse risco," disse ele.

Slatoff apontou que várias produtoras de cinema e TV mostraram interesse em Grand Theft Auto, assim como em quase todas as propriedades intelectuais da Rockstar, mas referiu que a Take-Two está ciente do impacto que um mau filme teria na série.

"Se for um mau filme, será que irá prejudicar a franquia ou não? Há sempre um equilíbrio que tem de ser atingido. Obviamente, nós consideramos as propostas, mas um filme não é o ponto central daquilo que nós fazemos," referiu.

O discurso de Slatoff vai ao encontro do que Dan Houser, fundador da Rockstar Games, tinha dito em 2011. Na altura ele tinha comentado que a Rockstar estudou várias propostas para levar Grand Theft Auto para o cinema, mas que ainda não estava lá muito convencido.

"Nós adoramos filmes, mas também adoramos jogos e é nisso que continuamos focados. Se fossemos tentar fazer um filme, gostaríamos de fazê-lo nós mesmos, ou pelo menos trabalhar em colaboração com os melhores talentos, pelo menos se fosse mau, podíamos saber que falhámos nos nossos próprios termos," disse Houser na época.

Em dezembro de 2010 a Take-Two registou a marca Rockstar Films. No entanto a editora nunca comentou sobre o assunto.

Ver no Youtube

Lê também