Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Suda quer Killer7 e Killer is Dead na Switch

Mas a decisão é das editoras.

À semelhança de muitos outros criadores, Goichi Suda, Suda51 para os amigos, debate diariamente com a incapacidade de tomar decisões sérias sobre os jogos que desenvolve pois os direitos pertencem às editoras que os financiaram.

Conhecido por clássicos de culto como Killer7, lançado em 2005 na Nintendo Gamecube e PS2 (teve direito a port PC em 2018), ou Killer Is Dead, lançado em 2013 para a Xbox 360 e PS3, Suda não pode decidir o lançamento de remasters ou ports de nenhum dos seus jogos.

Durante a MomoCon, que decorreu em formato digital, Suda respondeu a perguntas dos fãs e surgiram imensas questões sobre possíveis ports de jogos como Killer7, Killer is Dead e Silver Case (lançado em 1999 para a PlayStation, mas convertido para PC em 2016 e PS4 em 2017).

Para estes jogos e outros que foram mencionados pelos fãs, a resposta é a mesma, depende das editoras.

"Killer7 depende da Capcom," disse Suda que ainda explicou como metade dos direitos sobre Killer is Dead pertencem à Kadokawa Games. É por isso que terão de ser as editoras a dar luz verde.

Sobre Silver Case, Suda diz que já conversou com a Grasshopper sobre a possibilidade de acrescentar uma versão Switch aos ports PS4 e PC, mas ainda não existe nada de concreto a revelar.

Sobre o Autor
Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários