Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Sony quer mais jogos como serviço no catálogo first-party

A febre dos GAAS continua a propagar-se.

Do catálogo de exclusivos das consola PlayStation sobressaem as experiências single-player ambiciosas, memoráveis e icónicas, mas no futuro a Sony quer apostar mais em jogos como serviço.

Numa apresentação para os investidores, na secção de novos vectores de crescimento para os PlayStation Studios, a Sony refere que quer "desenvolver mais experiências conduzidas por serviço dentro do catálogo first-party".

O plano é lançar estas experiências tanto nas suas consolas como fora delas (pelo que entendemos, no PC e smartphones também). Parece ser a mesma táctica que a Activision aplicou a Call of Duty, apostando nos habituais jogos anuais, mas expandindo-se para um free-to-play e mercado mobile.

A Sony parece estar sobretudo interessada nos resultados registados por MLB The Show 2021, que segundo a Sony, tem os consumidores que mais gastam comparativamente a qualquer outro título da PS Store americana.

À primeira vista, não é indicativo que este plano vá interferir com a aposta da Sony em novos single-player. Na apresentação a Sony descreve novas propriedades como Ghost of Tsushima e Returnal como um sucesso.

Marcado com
Sobre o Autor
Jorge Loureiro avatar

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Comentários