Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

A Sony é arrogante? Um histórico por detrás desta conotação

Viagem ao passado.

Com o recente aumento de preço da PlayStation 5, que passou de 499 para 549 euros na Europa, e devido a outras decisões tomadas ao longo desta geração de consolas, como o aumento de preço dos jogos first-party de 69 para 79 euros, há quem diga que a Sony Arrogante voltou. Quem não acompanha esta indústria há longos anos, pode ficar confuso ou perdido ao deparar-se com este tipo de comentários.

A alcunha de "Sony Arrogante" surgiu na era da PlayStation 3, não só durante o período de pré-lançamento da consola, mas nos anos seguintes pela miríade de declarações controversas de vários executivos da companhia. Com o ego inflado por ter dominado completamente a sexta geração de consolas com a PlayStation 2, as declarações da Sony PlayStation transmitiam uma confiança jactanciosa de que iria dominar também a geração seguinte. Historicamente, sabemos que não foi assim que aconteceu.

A sétima geração de consolas foi uma das mais renhidas. A Microsoft acertou em cheio com a Xbox 360, conquistando jogadores até então fiéis à PlayStation. A Nintendo arriscou com a Wii, a primeira consola a apostar nos controlos por movimento, e acabou por ser a companhia com mais sucesso daquela geração com 101 milhões de consolas vendidas. No entanto, as declarações da Sony naquela altura pareciam vir de uma realidade distinta.

As declarações arrogantes da Sony

Na lista seguinte estão algumas das declarações mais controversas da Sony PlayStation naquela altura, que acabaram por criar a conotação de que a companhia tem uma atitude arrogante. Algumas das declarações que vais ler podem parecer inventadas, mas não são.

Ken Kutaragi explica o elevado preço elevado da PS3 em Julho de 2005

  • "É para os consumidores que pensem para eles mesmos: vou trabalhar mais horas para comprar uma. Queremos que as pessoas sintam que precisam da consola, independentemente de tudo o resto."
Ken Kutaragi, o "pai" da PlayStation e responsável por declarações controversas na era da PS3.

A PS3 é "provavelmente demasiado barata", disse Ken Kutaragi em Maio de 2006

  • "Faz sentido comparar o custo de jantar numa cafetaria com um restaurante fino? É uma questão do que podes fazer com uma máquina de jogos. Se podes ter uma experiência fantástica, acreditamos que o preço não é problema."

Os consumidores compram a PS3 até sem jogos, disse David Reeves em Maio de 2006

  • "A Sony construiu uma certa equidade de marca ao longo do tempo, desde o lançamento da PlayStation em 1995 e PlayStation 2 em 2000. Os primeiros cinco milhões vão comprar a PS3, seja o que for, mesmo se não tiver jogos."

A PlayStation não quer saber da concorrência, disse Ken Kutaragi em Setembro de 2006

  • "Não queremos saber," foi a resposta de Kutaragi quando questionado sobre a sua opinião acerca da Xbox 360 e Nintendo Wii.

Jack Tretton fala sobre as fracas vendas iniciais da PS3 em Fevereiro de 2007

  • "Se conseguires encontrar uma PS3 na América do Norte que fique na prateleira por mais de cinco minutos, dou-te 1200 dólares por ela."

Jack Tretton compara a Wii com um chupa-chupa em Julho de 2007

  • "Acho que a PS3 é o Surf 'n Turf (termo da alta cozinha), a PS2 é o teu restaurante favorito de hambúrgueres... a Wii é um chupa-chupa, e sou demasiado velho para chupa-chupas. A Xbox 360 é como se ficasse doente de vez em quando porque o cozinheiro não é sempre fiável."
Jack Tretton foi CEO da Sony Computer Entertainment America de 2006 a 2014.

Kaz Hirai comenta sobre a Xbox em Janeiro de 2009

  • "Sobre a Xbox, novamente, não consigo arranjar uma palavra que encaixe. É preciso uma palavra que descreva uma coisa sem longevidade," disse soltando uma gargalhada.

Kaz Hirai comenta sobre a Nintendo em Janeiro de 2009

  • "É difícil falar sobre a Nintendo, porque não vemos a consola deles como concorrência. São um mundo diferente, e nós operamos no nosso mundo - é dessa forma que olho para as coisas."

Se a PlayStation ganhar, é melhor para a indústria, disse Jack Tretton em Outubro de 2009

  • "Numa indústria que certamente teve os seus desafios este ano, gostamos de dizer que o ambiente onde a PlayStation ganha é o melhor para esta indústria, porque temos uma marca que pode jogar a nível mundial, jovem e velho, masculino e feminino. A nossa concorrência tende a ser relegada para certas regiões ou para audiências selecionadas de consumidores."

A Nintendo DS é uma ótima babysitter, segundo Jack Tretton em Abril de 2011

  • "A nossa visão da experiência Game Boy é que é uma excelente ferramenta de babysitting, algo que os miúdos fazem nos aviões, mas que ninguém com 20 e tal anos com respeito próprio vai sentar-se num avião com uma dessas consolas. É demasiado velho para isso."

Estará a Sony a voltar a ser arrogante com a PS5?

Perante as declarações que acabaste de ler, é fácil perceber como a PlayStation ganhou a fama de ter uma atitude arrogante. De acordo com o dicionário da língua portuguesa, arrogância é "sentimento de orgulho que se exprime por atitudes de altivez e desprezo; sobranceria; presunção; insolência; audácia". As declarações da Sony durante era da PS3 encaixam com esta descrição. Foi o período mais negro para a PlayStation desde a sua incepção.

A posição da Sony na transição da PS4 para a PS5 é a mesma de quando transitou da PS2 para a PS3. A PS4 foi a consola dominante da sua geração, triunfando perante a Xbox One e a Wii U. Em parte, a vitória veio de uma nova atitude e mudança de valores. A PS4 foi uma consola com um preço mais acessível e ferramentas de produção amigas dos produtores, o que contrastava com a PS3. Saltando para a geração atual, para quem vivenciou a sétima geração de consolas, é fácil traçar um paralelismo com a idade das trevas da PlayStation.

Logo no início da geração, a Sony anunciou que os seus jogos first-party para a PS5 seriam mais caros. No ano passado, perante a inflação, aumentou o preço da consola na Europa, enquanto as suas rivais, a Nintendo e Microsoft, não o fizerem. Os jogos first-party não têm upgrade gratuito das versões PS4 para PS5, contrariamente ao que acontece nas consolas Xbox. São decisões que não estão em linha com o lema "For The Players" pela qual a marca é conhecida.

Até agora, a PS5 foi a única consola desta geração a aumentar de preço. A justificação da Sony é a inflação. A Xbox Series e Nintendo Switch permanecem ao mesmo preço.

Mas será que podemos dizer que a Sony está a ter uma atitude arrogante atualmente? Esta geração acabou de entrar para o terceiro ano e, até ao final, muito pode acontecer. Porém, é exagerado classificar a Sony de arrogante. Quanto muito, podemos dizer que está a ser capitalista, aproveitando a sua posição de mercado e reputação entre os jogadores para gerar mais receitas e lucros. Ultimamente, todas as companhias operam com isto em mente, mesmo quando parecem que estão a ser tuas amigas.

Como te sentes perante a atitude da Sony em tempos recentes?

Marcado com
Sobre o Autor
Jorge Loureiro avatar

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Comentários