Skip to main content

Stellar Blade | Exclusivo PlayStation 5

Reserva Já - Lançamento a 26 de abril

Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Sonic Boom - Antevisão

Saibam como a Sega está a criar um novo Sonic para uma nova geração de jogadores.

Quando se fala sobre Sonic é impossível não sentir a nostalgia e saudosismo a vir ao de cima. Quantos de vocês cresceram ao jogar com este personagem na Master System, Mega Drive ou Sega Saturn? Provavelmente muitos. Sonic é uma personagem de longa data com muita história e adoração por parte dos fãs, mas que há já muitos anos que não tem a mesma glória que tinha antes. A década de 90 foi sem dúvida o período dourado para o Ouriço Azul, mas depois começaram a surgir os primeiros jogos 3D e a transição da personagem para este plano não foi fácil.

Entre os jogos 3D de Sonic há algumas excepções, como os Sonic Adventure da Dreamcast, mas geralmente é um casamento que não dá bons resultados ou que fica sempre aquém das expectativas. Mas então, por que razão um jogo que funcionou tão bem no plano bidimensional não funciona igualmente bem no plano tridimensional? A resposta é fácil: Sonic é demasiado rápido para os jogos 3D. A Sega está consciente do problema há muito, mas nunca teve coragem para reduzir aquela que era uma das características principais da personagem e dos jogos, a velocidade.

Parte do problema está com os fãs tradicionais de Sonic, que estão habituados à velocidade da jogabilidade de Sonic e querem que os novos jogos continuem a seguir este modelo. Mas agora existe uma nova geração de jogadores e o mercado dos videojogos é muito mais vasto e acessível a todas as faixas etárias. Sonic Boom está virado para esta nova geração de jogadores, em especial para aqueles que "conhecem o Sonic mas nunca experimentaram os jogos", disse-me Stephen Frost, produtor de Sonic Boom na Sega, durante a E3 2014.

Mal comecei a jogar, senti que não estava perante um tradicional jogo de Sonic mas antes um jogo de aventura. De facto, a Sega não esconde que as prioridades mudaram com Sonic Boom. Stephen Frost descreve-o como "uma experiência diferente, mais focada na aventura e exploração". No entanto, assegura que continuam a haver secções de velocidade, fazendo referência aos "Boost Gates" que aumentam muito a velocidade de Sonic quando passa por eles.

Uma das razões que levou a Sega a tornar Sonic menos rápido foi para abrir a oportunidade de exploração. Citando novamente o produtor, "no geral é mais lento, mas apenas porque tens que explorar. Nos jogos anteriores passas pelas coisas muito rápido. Agora existe a oportunidade de parar e olhar para as coisas". Mas e então quanto aos fãs tradicionais de Sonic, que gostam de velocidade, será que vão ficar agradados com Sonic Boom: Rise of Lyric para a Wii U?

Lyric, o novo vilão.

Stephen Frost respondeu que sim mas logo a seguir esclareceu que "é difícil", explicando que esses fãs "gostam de um tipo específico de jogabilidade" e que existe um público diferente que "não consegue jogar esse tipo de jogo por que não têm os controlos nem a precisão". A visão da Sega para Sonic Boom é criar um jogo que toda a família possa jogar e ajudarem-se mutuamente. "Se tivéssemos optado pelo jogo tradicional de velocidade, não poderíamos alcançar isso", continuou. Um jogo tradicional de Sonic seria "bom para um certo grupo de pessoas, mas agora estamos a tentar expandir o mercado e a apelar às pessoas que gostam de Sonic mas não conseguem jogar porque é muito rápido, ou porque não conseguem saltar muito bem".

As palavras escolhidas por Frost parecem sugerir que Sonic Boom será facílimo para as pessoas pouco experientes, mas remata que a dificuldade vai aumentando. "Embora no início possa parecer fácil, fica cada vez mais difícil e desafiante, mas nunca injusto". O nível de dificuldade está a ser optimizado para que todos acabem o jogo. "Queremos assegurar que as crianças e as pessoas que são novas para Sonic não ficam frustradas. Queremos passar a sensação de desafio e não de frustração".

A visão da Sega para Sonic Boom vai muito além dos jogos para a Wii U e Nintendo 3DS e não restam dúvidas que captar o interesse do público infantil/juvenil faz parte desse plano. Um novo desenho animado está a ser criado em simultâneo com os jogos e há diálogo constante entre a equipa encarregue dos jogos e do desenho animado, garantiu-me o produtor. O que está a ser criado com Sonic Boom é um novo universo, e dentro deste novo universo estão os jogos e o desenho animado, que precisam de se completar e de estar em sintonia (ao ponto que os atores de voz serão os mesmos). Deste modo, Sonic Boom para a Wii U e 3DS será uma prequela para os eventos da série animada.

O novo Knuckles.

"Estamos a tentar expandir o mercado e a apelar às pessoas que gostam de Sonic mas não conseguem jogar porque é muito rápido, ou porque não conseguem saltar muito bem."

Com este novo universo surge também um novo vilão, Lyric, uma serpente malvada que pertence a uma raça de criaturas que viveu há muito tempo e que estava aprisionado há 1000 anos. Este vilão foi libertado acidentalmente por Sonic e agora com a ajuda dos seus companheiros terá que o apanhar. O clássico Dr. Eggman não foi substituído, que estará presente em Sonic Boom e quer aprender a ser um melhor vilão com Lyric.

No final, Sonic Boom: Rise of Lyric para a Wii U depende de uma questão de equilíbrio. Sonic, mais lento ou mais rápido, tem que continuar a ser Sonic. Uma nova direção era necessária para que Sonic possa finalmente triunfar nos jogos tridimensionais e a visão proposta é aceitável. A Sega quer que Sonic tenha uma história mais desenvolvida e um mundo mais rico, expandido a personagem para além daquilo que se esperava dela. Apesar da mudança de prioridades, que coloca a aventura/exploração à frente da velocidade, os fãs de longa data ainda podem gostar de Sonic Boom. Não é um caso de oito ou oitenta.

O que pode ser mais desagradável para os fãs que há tanto tempo conhecem os jogos é o redesenho das personagens. O caso mais extremo e que criou logo alvoroço é Knuckles, que agora está muito maior e ganhou vários quilos de massa muscular. Segundo Stephen Frost, o redesenho aconteceu para que os novos fãs pudessem facilmente perceber que Knuckles é mais poderoso que Sonic.

Se por um lado a versão para a Wii U parece ser dirigida para um novo público, a versão para a Nintendo 3DS, que está a ser produzida por um estúdio diferente, a Sanzaru Games (que anteriormente trabalhou em Sly Cooper: Thieves in Time para a PS Vita), dá a ideia de ser a melhor escolha para quem está à procura de um Sonic mais tradicional.

Sign in and unlock a world of features

Get access to commenting, newsletters, and more!

In this article

Sonic Boom

Nintendo 3DS

Sonic Boom

Nintendo Wii U

Related topics
Sobre o Autor
Jorge Loureiro avatar

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.
Comentários