Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Singstar Hottest Hits

Cantar ou cantarolar?

Singstar continua em alta. O exemplo perfeito de um franchise de sucesso que, tantos anos após a sua estreia ainda continua a marcar pontos. Já é quase CD de Platina. Esta nova versão vem juntar algumas das melhores músicas que já figuraram em anteriores discos ou que continuam em alta no mundo da música.

Quantificar um jogo destes é sempre algo muito relativo, pois trata-se de música, um ramo onde a plateia é bem mais diversificada do que nos videojogos. Na verdade, o único factor que pode fazer com que um jogo desta categoria se torne mau ou bom reside na lista de músicas e, esta versão, para mim anda perto do medíocre (gostos musicais não se discutem).

Desta vez Singstar conta com uma maior diversificação a nível de estilos musicais - vai desde o Pop ao Metal, passando pelo Rock e o House.Talvez por isso, Hottest Hits é, possivelmente, o mais variado de todos os álbuns Singstar disponíveis até à data no mercado. Enquanto algumas músicas são bem populares e reconhecidas de alguns Spots televisivos, outras andam a roçar o desconhecido, pelo menos aqui para o Zé Povinho, já que esta versão não conta com músicas portuguesas.

A partir do momento em que não existem músicas portuguesas, é normal que o jogo perca alguma plateia. Com isto, torna-se preferível que as músicas estrangeiras tenham um ritmo mais ou menos aceitável, pois caso contrário, por critérios de acessibilidade, nem metade do pessoal lá em casa as irá conseguir cantar.

Eu, que pessoalmente gosto de juntar a família para uma sessão de Singstar, penso que esta versão deixa um pouco a desejar devido ao ritmo acelerado e muitas vezes inapropriado da maioria das músicas. É preciso ter em conta que nem toda a gente se sente à vontade com o Inglês e, por isso mesmo, é sempre bom existir uma resma de músicas nacionais num jogo destes.

Ainda assim, fiquei surpreso ao ver presentes certas bandas que nunca tinham figurado no elenco (e que na verdade nunca pensei que viriam a figurar), como por exemplo Finger Eleven ou, vá lá, Fall Out Boy. São alguns estilos que vêm apimentar um uma lista quase toda ela composta por Pop.

De resto, todos os menus e opções continuam iguais aos das versões anteriores. É possível jogar em equipa, a solo, em batalha (contra outro amigo) ou ainda no modo Passa o Microfone que possibilita que joguem até 8 jogadores em simultâneo. Basta para isso agarrar no microfone e deixarem-se levar pela música. No fim de cada música é possível ouvir e guardar a prestação de cada jogador, bem como a sua pontuação, caso a actuação tenha qualidade suficiente para marcar presença no Top.

Cada música é acompanhada pelo seu Videoclip original, mas quem preferir pode também utilizar a câmara EyeToy para que, ao invés do Videoclip, apareça no ecrã a sua prestação em palco.

Tal como se vê, Singstar continua igual àquilo que sempre foi, sendo que esta é apenas mais uma lista de músicas a juntar às restantes. Hotteste Hits só peca por não trazer algumas boas músicas portuguesas que poderiam bem substituir certas canções que acabam por passar um bocado ao lado. Os êxitos comerciais estão lá todos, só faltou mesmo um pouco mais de variedade.

7 / 10

Descobre como realizamos as nossas análises, lendo a nossa política de análises.

Sobre o Autor

Ricardo Madeira avatar

Ricardo Madeira

Colaborador

É redator e dá voz à Eurogamer Portugal. É um dos mais antigos membros da equipa, e ao mesmo tempo um dos mais novos. Confusos? É simples.

Comentários