Skip to main content

Serge Hascoet, da Ubisoft, diz que a indústria dos videojogos não tem alma

"Se for só entretenimento, perde-se alguma coisa."

Serge Hascoet, o CCO da Ubisfot, expressou recentemente numa entrevista com a Game Informer a sua excitação face ao lançamento de Assassin's Creed Odyssey mas debruçou-se também sobre a saga Splinter Cell, revelando que o seu regresso era uma questão de meios e não de vontade.

Todavia, Hoascoet não ficou por aqui: o mesmo comentou ainda sobre o futuro da indústria dos videojogos, na qual trabalha há mais de três décadas, afirmando "Sabes o que está a faltar a esta indústria? Alma".

Indo mais além, Hascoet acrescentou, "Videojogos são para jogar e jogar não é entretenimento, mas sim aprendizagem". Dissecando as suas palavras, o CCO da Ubisoft pretende dizer que se o propósito dos jogos é apenas entreter, então acabamos sempre por perder alguma coisa.

"Perguntei à equipa quais os benefícios reais que o jogador retirará do videojogo para a sua vida real. Neste momento, não fazemos o suficiente nesta área. É isto que me excita, como fazer algo que te permite divertir mas também trazer qualquer coisa benéfica para a tua vida."

Hascoet compara ainda a utilidade dos videojogos aos jogos de tabuleiro - o facto de teres pessoas presentes quando jogas um jogo de tabuleiro obriga-te a interagires com elas de maneiras que te permitem desenvolver habilidades sociais e a capacidade de "ler pessoas".

Temos de perceber como mudar os jogos e as regras de maneira a obter este benefício, acrescenta.

Concordas com a sua opinião?

Lê também