Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Resident Evil 4 mudará a história, mas manterá a essência do original

A Capcom quer um jogo de ação e terror da maior qualidade.

A Capcom apresentou finalmente Resident Evil 4, um remake de um dos melhores jogos de todos os tempos e que após o seu lançamento em 2005, traçou o futuro da série com mecânicas e elementos que ainda hoje persistem.

Visto como uma das maiores influências na indústria dos videojogos, Resident Evil 4 chegará a 24 de março de 2023 à PlayStation 5, Xbox Series e PC, numa versão atualizada cujo lema no desenvolvimento foi apresentar um jogo da máxima qualidade no seu ano de lançamento.

Edvin Edsö da Capcom apresentou Resident Evil 4 a quem ainda não o conhece e refere que se trata do remake do jogo que revolucionou a série com a sua combinação de ação, tiros e gestão de recursos, tornando-se na referência da série.

"Desta vez, o jogo está a ser desenvolvido para alcançar uma qualidade de topo para um jogo de terror e sobrevivência adequado para 2023, enquanto preserva a essência do jogo original," explica Edvin.

"O objetivo é tornar o jogo familiar aos fãs da série e ao mesmo tempo dar-lhe uma sensação fresca. Isto está a ser feito ao re-imaginar a narrativa do jogo enquanto mantemos a essência da direção, modernizando os gráficos e atualizando os controlos para os padrões atuais."

Leon S. Kennedy sobreviveu a Raccoon City, à noite do terror, trabalhando agora como um agente secreto que comunica diretamente com o presidente dos Estados Unidos. Quando a filha do presidente é raptada, Leon é recrutado para a salvar e naquela bizarra aldeia espanhola, descobrirá terrores para os quais nem ele está preparado.

Sobre o Autor

Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários