Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Rescaldo Conferência Microsoft

Kinect e nova Xbox 360, as novas estrelas.

Com o fim da conferência da Microsoft, é altura de efectuarmos um rescaldo da posição estratégica da companhia para este ano, bem como o potencial do Kinect. Em primeiro lugar há que dizer que a conferência que terminou há minutos, foi um sucesso em termos do que a Microsoft queria passar para a audiência. Principalmente nas diversas formas que o Kinect poderá ser aplicado, umas melhores que outras, mas em suma, é um potencial que apenas os produtos finais ditarão o sucesso.

Como ontem e hoje, a Microsoft apostou forte nos eventos. Seria de prever que a maior parte da conferência fosse preenchida com o Kinect, principalmente ver com mais calma tudo aquilo que tem para oferecer. É indiscutível o público alvo dos jogos, principalmente a primeira vaga inicial. Jogos como Kinectimals e Kinect Adventures prometem unir famílias desde os mais novos aos mais graúdos. O público da Nintendo Wii é extremamente apetecível, quer pela Microsoft como para a Sony, e a tarte parece que terá que ser dividida. Avizinha-se tempos de alta competição para quem vencerá mais uma vez o lugar na sala de estar, estando o Kinect com a nova Xbox 360 numa posição bastante confortável, principalmente pelo slogan de não necessitarmos de comandos. Colocar uma pessoa com mais idade, ou mesmo um pequenote, em frente a uma TV e conseguir brincar com um tigre será uma experiência interessante de presenciar.

De realçar um dos jogos que mais me agradou, o Dance Central, que pareceu muito bem conseguido, e com a chancela da MTV Games poderemos certamente esperar grandes malhas dançantes, como as que foram mostradas na conferência. A Microsoft sabe que teria que mostrar muito mais que o jogo de ricochete, e os 15 jogos que estarão presentes no lançamento do Kinect, conseguem abranger uma grande variedade, mas todos focados num único ponto, o divertimento de quem está a jogar. Alguns jogos ainda parecem estar em fase inicial de produção, e também hoje não foi possível ver se estavam a rodar em tempo real, mas alguns não estavam de certeza, pois muitas vezes os movimentos não batiam certo com a acção.

Será necessário uma maior interacção com os diversos jogos, e ver se a ideia de jogarmos sem qualquer botão ou controlo é tão fluído e coordenado como hoje a Microsoft conseguiu mostrar. A tecnologia tem potencialidade, e dependerá muito do que se criará para ela. Algo que fica vincado, é que não basta passar um jogo outrora com sucesso com comandos para o Kinect. A forma de jogar é completamente diferente, tento como ponto fulcral o reconhecimento de todo o nosso corpo, e claro também a voz.

Neste último a demonstração de toda a interacção com o dashboard da XBox 360 com uso do Kinect, foi para mim, um dos pontos altos da conferência. A simplicidade com que tudo é feito, desde tomar acção com a voz, o uso de gestos para escolher filmes, e conseguir até rebobinar e efectuar uma repetição, tudo corria de forma fluída e extremamente simples. Nada de novo em termos de conceito, mas completamente diferente em termos de usabilidade.

O Kinect em conjunto com a nova Xbox 360 é a nova bandeira para a Microsoft. Poderá ser um novo fôlego para a Xbox 360, renovando-se de uma forma que nunca antes qualquer consola o fez. O pack consola mais Kinect, é algo extremamente apetecível, sendo que para já apenas sabemos o preço da nova consola. A nova consola é extremamente elegante, pequena, compacta e brilhante. A inclusão do Wifi e o disco de 250GB é uma enorme mais-valia, ainda por cima ao preço da actual. Por explicar ficou se o disco duro será exclusivo Xbox 360, ou se poderemos usar qualquer outro disco, tal como acontece com a PS3.

Sobre novos jogos, a surpresa foi certamente o jogo exclusivo da Crytek para a Xbox 360, Codename Kingdoms. O jogo tem muito de 300, e avizinha-se gráficos de sonho, levando em consideração o motor de jogo CryEngine. Também vimos pela primeira vez MGS: Rising, onde Raiden aparece mais letal que nunca, numa demanda extremamente violenta, e que denota também ele um uso directo com o Kinect, principalmente nos combos finais mostrados. Este tipo de ligação com o Kinect é bem-vindo, e será, para mim, uma das mais-valias, os jogos terem sempre algo em ligação com a tecnologia retirando dela o que de melhor se pode esperar.

O desafio está lançado. Depois da desilusão de ontem, hoje a Microsoft conseguiu captar mais a atenção de toda a plateia. Muita coisa ainda ficou por ser esclarecida, principalmente no que toca à conquista das massas por parte desta tecnologia e até que ponto irão os primeiros jogos em termos de inovação. O preço final ditará muito sobre o sucesso do Kinect. Os jogadores casuais poderão ser os primeiros a comprar, principalmente o pack consola e Kinect, que em termos de design e características, poderá ser uma das compras obrigatórias para a próxima época natalícia. Nesta semana ainda iremos falar muito mais sobre os seus jogos, e conseguir, com calma, uma melhor percepção de todos eles.

Marcado com

Sobre o Autor

Jorge Soares avatar

Jorge Soares

EG.pt Master of Puppets

Sempre ocupado e cheio de trabalho, é ele quem comanda e gere a Eurogamer Portugal. Queixa-se que raramente arranja tempo para jogar, mas quando está mesmo interessado num jogo, lá consegue arranjar uns minutos. Tem mau perder e arranja sempre alguma desculpa para a sua derrota, mas no fundo, é o que todos fazemos.

Comentários

More Artigos

Artigos mais recentes