Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Remedy explica porque trabalha em exclusivo com a Microsoft

O estúdio independente responsável por Quantum Break.

O Remedy Entertainment lançou no passado dia 5 de Abril mais um exclusivo Microsoft e Quantum Break tornou-se no maior lançamento entre as novas propriedades intelectuais da companhia nesta actual geração.

Esta não é a primeira vez que o estúdio independente cria um sucesso para as plataformas da Microsoft e Thomas Puha, gestor da relação com os parceiros e media no estúdio Remedy, falou sobre essa parceria e o porquê de continuarem a desenvolver exclusivos para as plataformas da Microsoft.

"Temos uma longa relação com a Microsoft. Somos uma companhia independente - não somos parte da Microsoft - trabalhamos com eles há 10 anos. Como em todas as relações, temos altos e baixos. Mas conhecemos-nos. A Microsoft quer um jogo Remedy. Querem jogos focados na história tal como sabemos fazer. Gostam de se focar na história, e isso é fantástico."

Puha falou ainda na espectacular promoção a Quantum Break, que envolveu trailers, anúncios televisivos, e imensa visibilidade nos meios especializados, algo que só uma grande editora consegue e a Microsoft consegue um apoio incrível.

"A equipa da Microsoft trabalha longas horas e semanas, e existem grandes eventos para Quantum no Brasil que são espectaculares de ver. A Microsoft sabe o que terá com um jogo Remedy e isso é espectacular."

Quantum Break provou ser um jogo singular, um jogo Remedy, mas infelizmente, a versão PC ainda sofre com alguns problemas.

Sobre o Autor

Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários