Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Reeves não dá importância à perda de exclusivos

A estratégia é possuir 15 a 20 IPs entre este e o próximo ano.

Na mega entrevista concedida à nossa congénere inglesa, David Reeves, presidente da SCEE, tratou de vários temas entre os quais o tema que rodeia os títulos exclusivos, um dos temas mais quentes da actualidade por entre os fãs.

Reeves foi bastante explicito quando foi abordada esta questão. "Não acredito que estejamos numa situação em que tenhamos de depender dos exclusivos. Não podemos viver deles eternamente, no fim de contas temos que ser donos do nosso próprio destino."

"Investimos em estúdios de qualidade como a Media Molecule e ganhámos jogos exclusivos desta forma. Criámos outros estúdios como a Evolution e a Guerrilla que pertencem completamente à Sony." Ao que tudo indica o objectivo da companhia é o de continuar na mesma linha. "A nossa estratégia é a de termos 15 a 20 licenças antes do final de 2009, início de 2010."

Quando foi questionado sobre o que pensa da maioria dos títulos serem desenvolvidos para várias plataformas, Reeves mostrou-se compreensivo, e garantiu que actuaria da mesma forma se tivesse no lugar das produtoras. "Não temos que pedir à Capcom ou à Take-Two para que nos façam um exclusivo. De qualquer das formas penso que não teríamos como pagar por isso. De uma forma mais fria, faria exactamente o que essas produtoras fizeram e apostava nos jogos multiplataformas."

Para acabar com esta série de perguntas, Reeves esclareceu qual seria a sua resposta se Metal gear Solid 4 fosse anunciado para a Xbox 360. "É uma decisão total deles. Não vamos cair na loucura de tentar a todo o custo que ele continue sendo um exclusivo. Temos que nos manter de pé sobre os nossos dois pés."

Marcado com

Sobre o Autor

Luís Alves avatar

Luís Alves

Colaborador

É o nosso super-homem. Não existe nada que o Luís não saiba e o seu conhecimento da indústria é longo, permitindo-lhe estar sempre à frente de todos. É o homem que nunca dorme.

Comentários