Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Red Steel 2

À bala e à katanada.

Contudo, ainda acontece que alguns movimentos praticados de uma forma demasiado frenética nem sempre são acompanhados em tempo rigoroso pela personagem virtual, mesmo se o Wii motion plus detecta e distingue melhor os movimentos, em particular os golpes secretos e combinações. Mas também não precisam de armar em demasia o vosso braço para desferir uma estocada lateral com força, pelo que podem afastar a ideia de jogar Red Steel 2 em pé. Ainda assim é notório o avanço perante o jogo original. Nos momentos de maior tensão, especialmente nas “boss fights” quando têm de lidar com uma criatura de plenos poderes, juntamente com um grupo de inimigos de classe regular, sobra muito de acção e combate e entre o uso da pistola e da espada alguns movimentos podem não sair conforme desejado, mas no geral o grau de execução é perfeitamente aceitável.

Outra particularidade de Red Steel 2 que funciona bem é o sistema de missões organizado a partir de uma plataforma central. Dentro do vosso abrigo podem escolher qual a próxima missão, comprar novos golpes para a vossa Katana, melhorar o equipamento e até treinar. Em pouco tempo estarão a percorrer toda a área envolvente, acedendo a novas zonas, sempre com recurso ao imprescindível radar que aponta a direcção e indica as zonas ainda bloqueadas. A exploração acaba por ser minimal já que terão de rebentar caixas de madeira para ganhar uns cobres, abrir cofres (particularmente engenhosa a forma como deve ser disposto o wii remote para a tarefa) e recolher munições para as armas. A progressão torna-se demasiado assistida, mas o naco principal do jogo reside em torno do combate.

À boa moda dos spaghettis, uma ponte no Canyon dinamitada.

A barra de energia da personagem regenera no fim de cada momento de confronto. A música desperta os inimigos para a vossa presença e um pequeno contador indica o número deles em presença. Não há outra forma de recuperar índice de vitalidade enquanto não limparem as redondezas dos adversários. À medida que avançam pela aventura as diferentes configurações de adversários despertam a capacidade de adaptação e improviso para o combate. Caso algo falhe nessa ocasião terão sempre um checkpoint gravado instantes antes que vos permite arrepiar caminho sem ter de voltar ao começo da missão. Outras vezes os combates dividem-se por várias fases, devidamente assinaladas com algumas cenas animadas, podendo então observar a vossa personagem a partir de uma perspectiva cinematográfica. A presença de QTE’s (quick time events) é regular e permite assinalar e melhor compreender o argumento.

Em tempo o sistema de missões acaba por formar uma rotina, mas lá está, Red Steel 2 safa-se bem na forma como a progressão da campanha leva o jogador a percorrer áreas distintas, ganhando uma confiança suplementar cada vez que é chamado a repor a ordem entre templos e saloons. Esse é o maior apelo que vão encontrar; um jogo recheado de acção que justifica a utilização do Wii motion plus, mesmo se nalgumas fases mais disputadas e de maior tensão ocorram alguns atropelos na reprodução dos movimentos. Mais, a justaposição de duas culturas perfeitamente distintas no centro do nevada representa como uma espécie de sol-nascente a ocidente, que funciona bem, com atenção para a banda sonora. Enquanto as plataformas rivais ainda estudam e promovem o desenvolvimento de iniciativas que acabarão por chegar a este ponto, Red Steel 2 está aí, recolhendo com sucesso uma série de elementos de vários géneros para entregar um jogo de acção a preceito.

8 / 10

Descobre como realizamos as nossas análises, lendo a nossa política de análises.

Sobre o Autor

Vítor Alexandre avatar

Vítor Alexandre

Redator

Adepto de automóveis é assim por direito o nosso piloto de serviço. Mas o Vítor é outro que não falha um bom old school e é adepto ferrenho das novas produções criativas. Para além de que é corredor de Maratona. Mas não esquece os pastéis de Fão.

Comentários