Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Razer Wildcat - Análise

O melhor comando da Xbox One?

Embora o comando tradicional da Xbox One esteja entre as melhores opções para os jogos de tiros, existem outros comandos que procuram ir mais longe e oferecer mais opções e personalização de forma a melhorar a experiência do utilizador. O Wildcat da Razer é um desses comandos e foi concebido a pensar nos jogadores da Xbox One e do PC, procurando afinar pormenores onde o comando tradicional peca.

À primeira vista, o Wildcat parece um comando normal, mas bastam alguns minutos de utilização para as diferenças começarem a sobresair. O maior segredo do comando está na parte de trás e em baixo. O comando tradicional da Xbox One tem quatro botões atrás, dois nos ombros seguidos de dois gatilhos. O Wildcat tem oito botões, ou seja, mais dois atrás e outros dois debaixo. Para que servem tantos botões?

A ideia é ter os dedos sempre em cima dos botões mais importantes para a jogabilidade. Na maioria dos jogos o acto de ficar agaixado está atribuído aos botões frontais (A,X,Y e B) ou aos botões dos analógicos. Caso precisem de ficar agaixados e de disparar, precisam de movimentar o polegar, e nos jogos de tiros todas as fracções de segundo contam. Com o Wildcat podem atribuir o acto de ficar agaixado aos botões adicionais, e deste modo conseguem reagir mais rápido (isto se tiverem os dedos do meio em cima dos botões inferiores) . Para muitos pode parecer um pormenor trivial, mas para quem joga competitivamente, faz diferença. Aliás, nos torneios de jogos de tiros para as consolas os comandos com botões adicionais atrás são bastante comuns.

O Wildcat oferece mais do que botões adicionais. Inspeccionando a parte de trás vemos dois botões deslizantes perto dos gatilhos. O que estes botões fazem é limitar o ângulo dos gatilhos, de forma a que o tempo de carregar nestes botões seja reduzido. Mais uma vez, esta é uma medida para que possam reagir mais rapidamente, contudo, nem todos os jogos suportam esta funcionalidade. Em Halo 5, por exemplo, caso escolham limitar os gatilhos, a arma fica com um atraso no disparo, ou seja, quando carregam no gatilho a arma não dispara logo. Ainda que não seja suportada por todos os jogos, não deixa de ser uma funcionalidade útil e vantajosa caso queiram ter vantagem sobre os oponentes.

"O Wildcat tem oito botões, ou seja, mais dois atrás e outros dois debaixo"

Também existem botões para desactivar os botões adicionais na parte inferior, já que estes são bastante sensíveis e podem carregar neles por acidente, principalmente no início, quando as vossas mãos ainda não se habituaram à ideia de botões adicionais na parte debaixo do comando. Em relação ao comando normal da Xbox One, o Wildcat oferece de base controlos para áudio, permitindo que rapidamente façam mute nas conversas e controlem volume. Dentro da caixa também encontram grips para colocar nas laterais do comando e nos analógicos, para uma melhor aderencia às mãos.

Os botões principais parecem iguais aos do comando normal da Xbox One, mas existe uma grande diferença: a sensação de clique. Os botões frontais do Wildcat são muito parecidos com os botões de um rato. Quando carregamos neles ouvimos um "clique" e são altamente responsivos e resistentes. Embora a sensação inicial seja estranha, depois de algum tempo de uso não queremos outra coisa e voltar aos botões antigos, que parecem que demoram mais tempo a responder e não têm um feedback tão forte, é impensável.

Apesar de várias adições que o que tornam efectivamente num comando melhor (e também mais caro), o Wildcat não é perfeito. O d-pad é uma oportunidade desperdiçada. O d-pad do comando da Xbox One sempre foi horrível para os jogos de luta. O Wildcat não é muito melhor nesse aspecto. As setas do d-pad não têm a mesma sensação de clique e um feedback tão positivo quanto os botões A,X,Y e B. Obviamente que este é um comando pensado sobretudo para os jogos de tiros, mas com um preço de 149.99 euros, seria de esperar que oferecesse uma experiência em todos os géneros de jogos.

Caso não existisse o Xbox One Elite, o Wildcat seria o melhor comando para a Xbox One. No entanto, pelo mesmo preço, o comando da Microsoft oferece quase todas as adições do Wildcat (as excepções são as grips e os controlos de áudio) e permite que troquem entre diferentes tipos de analógicos. O Xbox One Elite tem ainda um d-pad adicional mais apropriado para os jogos de luta. Outra diferença entre estes dois comandos é a ligação. O Wildcat é exclusivamente um comando com fio (não tem opção de Wireless), enquanto o Xbox One Elite pode ser utilizado sem fios.

Pelo mesmo preço, o Xbox One Elite é uma melhor opção e que oferece mais valor. O Wildcat é um comando muito bom com adições valiosas, mas perde face à concorrência da Microsoft. Se o preço fosse menor, seria uma opção a ter em conta para aqueles que querem um comando melhor mas que não estão dispostos a fazer um investimento tão grande. Todavia, como os preços são iguais, a escolha entre um e outro é clara.

Marcado com

Sobre o Autor

Jorge Loureiro avatar

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Comentários