Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Razer ManO'War - Análise

A nova aposta da Razer nos headsets sem fios.

O ManO'War é a mais recente aposta da Razer no mercado dos headsets. Face aos outros headsets desta marca, este novo modelo difere, entre outras coisas no tipo de ligação. O ManO'War é um headset sem fios, pelo que se têm fobia aos cabos e estão a pensar em apostar num headset como este, esta é uma das propostas actuais e que devem ter em conta.

Quando se fala em aparelhos sem fios, um dos aspectos mais importantes é que a experiência não perca qualidade face aos dispositivos ligados por cabo. Aliás, o objectivo de abolir os fios é melhorar a qualidade de vida, pelo que não podem existir compromissos. Felizmente, esse problema não existe no ManO'War. Graças ao seu transceptor USB com frequência de 2.4 GHz, não conseguimos reparar em qualquer latência nenhuma seja a ouvir música ou a jogar.

A qualidade do som, principalmente no PC em que existes suporte para virtual surround sound 7.1, é excepcional. Com um bom headset, como o ManO'War os jogos ganham outra vida, sendo possível ouvir pequenos efeitos sonoros que, num sistema de som de baixa qualidade passam despercebidos. Outra vantagem é conseguir ouvir ao longe os passos dos adversários nos jogos competitivos, e nisto o ManO'War não falha.

Este headset também é compatível com a PlayStation 4, embora seja importante referir que neste caso perde o suporte para virtual surround sound 7.1, ficando reduzido a Stereo. Mesmo ficando limitado, o som do ManO'War continua a exprimir qualidade, no entanto, este é um headset concebido a pensar sobretudo no PC, e é nesta plataforma que o ManO'War melhor representa as suas qualidades. Ainda assim, o suporte para plataformas adicionais é sempre positivo.

"Este headset também é compatível com a PlayStation 4"

A instalação do ManO'War é surpreendentemente fácil, basta retirar o headset da caixa e inserir o transceptor USB no PC ou na consola. Depois só têm que ligar o headset num pequeno botão no auricular esquerdo. Apesar da instalação fácil, podem, no caso do PC, requerer ao software Razer Synapse para personalizar as definições, activando opções como Bass Boost, normalização de som, controlar a nitidez da voz, e mais algumas coisas.

O microfone, que está no auricular esquerdo, pode ser retraído. A qualidade do som capturado, embora fique aquém de um microfone profissional, cumpre o seu propósito para fins de comunicação. O microfone consegue anular suficientemente bem ruídos indesejados e captura as vossas palavras claramente para que quem esteja do outro lado as consiga perceber sem problemas.

Quando retirámos o ManO'War da caixa é impossível ignorar o seu tamanho. Em comparação ao Razer Kraken, um outro headset da Razer que já testámos, é muito maior. As almofadas são gigantescas e acomodam sem problema qualquer tamanho de orelhas. O tamanho das almofadas também o torna num headset confortável durante várias horas a fio. O único senão é que as almofadas são ligeiramente abafadas, mas para ser justo, o calor desta época torna qualquer headset desconfortável neste aspecto.

O ManO'War continua a tradição da Razer de apostar em dispositivos robustos. Os materiais usados neste headset parecem semelhantes aos mesmos materiais do Kraken, se bem que existem algumas diferenças. Além das almofadas maiores, a almofada para a cabeça no ManO'War é bem mais recheada. A única crítica são as dobradiças que permitem às almofadas rodar 180 graus, que são feitas em plástico. Parece-nos que o metal seria uma melhor opção. No entanto, o uso de materiais mais rijos tornaria o headset mais pesado e menos confortável.

O Razer Synapse oferece diversas opções de personalização.

Todos os controlos do ManO'War estão inseridos nos auriculares para simplificar o uso e acessibilidade. Do lado esquerdo temos o controlo para o microfone e a entrada para carregar o headset, e o botão de ligar / desligar. Do lado direito está o controlo para o volume do som e um orifício para inserir o transceptor USB caso queiram transportar o headset para algum lado. Visto que o transceptor é tão pequeno, facilmente o perdem se não tiverem cuidado.

"O preço oficial na loja online da Razer é 199.99 euros"

A Razer afirma que a bateria do Mano'War é capaz de durar 14 horas com uma só recarga, o que vai de encontro à nossa experiência. Uma das funcionalidades do headset é desligar-se automaticamente caso esteja ligado durante algum tempo e não haja som a ser transmitido, desta forma, caso se esqueçam de desligá-lo, vão poupar bateria. No que toca à bateria, o ponto negativo é que não é possível usar o Mano'War enquanto este está a ser recarregado.

No geral, o ManO'War é um headset sem fios competente, no entanto, seria ainda melhor se oferecesse mais opções aos utilizadores, como por exemplo, uma entrada opcional de 3.5 mm, para que fosse possível usá-lo com smartphones e outros dispositivos com esta saída. Deste modo também seria viável usar o Mano'War enquanto está a carregar.

Fora as pequenas falhas, o Razer Mano'War está entre as melhores opções se estão à procura de um headset sem fios dentro deste valor. O preço oficial na loja online da Razer é 199.99 euros, mas é possível encontrá-lo por um preço ligeiramente melhor noutras lojas online- Em resumo, é um headset confortável, de manuseio simples, e com um excelente som, apostando na nitidez, qualidade dos graves e capturando em pleno todos os pequenos sons dos jogos.

Descobre como realizamos as nossas análises, lendo a nossa política de análises.

Marcado com

Sobre o Autor

Jorge Loureiro avatar

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Comentários