Skip to main content

Rare deixará outros estúdios trabalhar nas suas séries

Se souberem cuidar delas.

A Rare Studios está neste momento empenhada em apoiar a sua mais recente propriedade intelectual original, Sea of Thieves, lançado em Março na Xbox One e Windows 10, o que a poderá deixar sem tempo para voltar às suas adoradas séries.

No entanto, o estúdio Britânico não se opõe à ideia de um outro estúdio desenvolver um novo título numa das suas mais aclamadas propriedades, que apaixonaram milhões de jogadores e ainda hoje deixam saudades.

Em conversa com o IGN, Craig Duncan, director da Rare, disse que não se opõe à ideia de ver outros estúdios desenvolver jogos em séries suas e dá o exemplo do mais recente Killer Instinct, desenvolvido pela Double Helix e Iron Galaxy.

Duncan considera que o mais importante é encontrar a equipa certa, com a criatividade mais indicada para a propriedade que querem ressuscitar.

"A Rare tem um catálogo com 32 anos de legado e propriedades intelectuais, apesar de não dizer que somos a Disney, a Nintendo, a SEGA ou outro tipo de referência a longo prazo nesta indústria, as pessoas perguntam-se se podem usar coisas."

"Não está fora das possibilidades, mas além de ser necessário acertar no 'porquê', a equipa, as pessoas e 'quem' têm de ser as acertadas," disse o responsável pela Rare Studios.

"A Rare é a guardiã das propriedades intelectuais da Rare," antes de explicar que não quer ver as suas séries ressuscitadas apenas para produzirem maus resultados.

Recentemente, a especulação indicava que um novo Perfect Dark seria apresentado pela Microsoft nesta E3 2018, desenvolvido por um outro estúdio e não pela Rare.

Estas palavras de Duncan não confirmam esses rumores, mas servem como combustível para os que desejam ver regressar algumas das suas mais populares séries, tal como foi feito com Killer Instinct e referenciado pelo director da Rare.

Lê também