Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Quantum Break assolado por problemas no PC

Jogadores criticam preço e a qualidade de imagem.

A vida não está fácil para a versão PC de Quantum Break, o novo jogo do Remedy Entertainment, lançado ontem também para Xbox One, e são já várias as críticas sobre as suas falhas, a sua qualidade de imagem e performance. Muitos dizem mesmo que aumentar a resolução não faz diferença.

Criticado como um lançamento demasiado caro para o tradicional preço de venda no PC em formato digital, Quantum Break está a ser vendido por €69.99 na Europa para PC, os jogadores queixam-se da qualidade de imagem. Aumentar a resolução para 1080p, 1440p ou até 4K pode mostrar alguns ganhos mas nada de significativo, já que o jogo mantém uma imagem com imenso blur.

Enquanto esperamos por uma análise mais detalhada sobre a constituição técnica da versão PC, os jogadores acreditam que a versão PC usa a mesma técnica de reconstrução temporal usada na Xbox One pois apesar de correr a 1080p ou superior, a imagem nunca é tão nítida e limpa como seria de esperar.

Ainda a respeito da performance, o jogo está a ser criticado pela sua falta de optimização e que mesmo nas definições mais baixas, corre entre os 10-20fps. Mesmo com equipamento de topo, os jogadores queixam-se de pop-in, rácios de fotogramas a 40fps nos exteriores, e de uma qualidade de imagem que jamais consegue ser tão limpa quanto deveria.

É pena que Quantum Break esteja a ser assolado por estes problemas técnicos na versão PC, que impedem os jogadores de desfrutar do novo título do Remedy Entertainment com todas as possibilidades que a plataforma permite. Talvez ainda mais confuso seja o preço, que em muitos países consegue ser superior ao da versão Xbox One.

A Microsoft terá agora que agir rapidamente se quer convencer os consumidores quanto à sua prestação como meio e loja digital para videojogos no PC.

Quantum Break PC a 1440p.

Sobre o Autor

Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários