Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Produtora de Modern Warfare 3 vai falar do Skill-Based Matchmaking

Após a polémica.

Image credit: Activision

O lançamento de Call of Duty: Modern Warfare 3 veio trazer um renovado foco para o Skill-Based Matchmaking e voltaram as críticas ao sistema usado pela Activision nos populares jogos de tiros na primeira pessoa. Ao longo destas primeiras semanas de disponibilidade, sugeriram até críticas que o sistema manipula as partidas e o desfecho.

Numa declaração enviada ao IGN, a equipa na Activision admitiu que a funcionalidade está a gerar mais polémica do que nunca e prometeu falar publicamente dela, mas pede mais tempo pois precisa de preparar a sua explicação sobre o sistema.

"Sabemos que existe imenso interesse na experiência matchmaking, especialmente na forma como a habilidade contribuiu para a criação das salas e partidas. Nada é mais importante do que a experiência dos jogadores no jogo e a matchmaking é uma grande parte dela."

Este sistema foi implementado há mais de 10 anos e foi afinado ao longo dos anos de acordo com os objetivos da Activision, algo que envolve diversos estúdios dentro e fora da companhia.

"É um enorme esforço no qual trabalhamos há vários anos e a nossa abordagem combina latência, tempo de procura e habilidade, juntamente com diversos outros factores, para tentar obter a melhor experiência de jogo para ti."

A equipa vai preparar a sua explicação e em breve falará em grande detalhe sobre todo este processo.

Sign in and unlock a world of features

Get access to commenting, newsletters, and more!

In this article

Call of Duty: Modern Warfare 3 (2023)

PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series X/S, PC

Related topics
Sobre o Autor
Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários