Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Processo legal contra a Sony regressa após revisão

Acusação ajustou as alegações.

Emma Majo, ex-funcionária da PlayStation nos Estados Unidos, apresentou um novo processo legal contra a companhia por discriminação, após o anterior processo apresentado ter sido indeferido pelo tribunal.

Majo, que trabalhou na PlayStation como analista de dados, avançou com uma queixa legal contra a companhia em novembro de 2021, na qual alegou que as mulheres ganham menos do que os homens em cargos similares, que as mulheres não têm oportunidade de promoções e que foi despedida após apresentar queixa sobre uma situação de discriminação.

Em março de 2022, surgiram novos relatos de 8 mulheres que trabalharam ou ainda trabalham na PlayStation que deram força às queixas de Majo, com acusações de discriminação e assédio sexual na PlayStation.

No entanto, o juiz federal não deu seguimento ao caso por falta de "factos específicos" e apenas permitiu que parte do processo legal seguisse em frente, nomeadamente a parte relacionada com o seu despedimento e qualquer violação da proteção dos direitos whistleblower.

Tal como o juiz indicou, Majo apresentou uma revisão do caso com um maior foco em assuntos específicos e apresentado a um tribunal na Califórnia. Desta vez, Majo pede compensações para todas as mulheres que trabalharam nos locais da PlayStation na Califórnia abaixo do nível de vice presidente, ao invés de todas as mulheres na PlayStation em todos os Estados Unidos.

As acusações são similares às de novembro, incluindo mulheres que recebem menos do que homens em cargos similares, juntamente com a retaliação e discriminação. No entanto, agora refere factos "mais específicos sobre as políticas e práticas na PlayStation", acusando a companhia de permitir o assédio sexual às mulheres e discriminação institucional.

Esta revisão ao processo inclui detalhes e relatos das declarações de várias mulheres que trabalham ou trabalharam na PlayStation, reveladas em março, juntamente com um estudo no qual é indicado que a Sony tem uma percentagem muito pequena de mulheres em posições de gestão.

Marcado com

Sobre o Autor

Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários

More Notícias

Artigos mais recentes