Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Pokémon Legends Arceus review - Mega Evolução

GameFreak encontrou no passado o futuro.
Eurogamer.pt - Recomendado crachá
O melhor jogo de Pokémon desde os tempos de Gold & Silver. Apesar de problemas gráficos e técnicos, não vais conseguir deixar de jogar.

Estou a escrever esta review com um enorme sorriso na cara. Pokémon Legends Arceus é o jogo que os fãs de Pokémon tanto querem desde que apareceu a Nintendo Switch. Um jogo que pavimenta o caminho para o futuro da saga, sem perder a identidade estabelecida pelos jogos lançados originalmente na Game Boy. Enquanto jogava os últimos jogos na Nintendo Switch, cheguei a pensar que Pokémon já não era para mim - foi uma saga que me acompanhou desde criança até agora, já adulto. Apesar de continuar a gostar da propriedade, já não sentia o entusiasmo de outrora. Todas as minhas esperanças estavam depositadas em Pokémon Legends Arceus. A GameFreak já tinha desiludido antes, por isso estava cautelosamente a gerir as expectativas. Não queria estar excessivamente esperançoso, apenas para sentir depois a amargura da desilusão.

Em grande parte, Pokémon Legends Arceus vai além das expectativas. Para um estúdio que estava habituado a dar passos microscópicos a cada nova entrega, a GameFreak deu um salto gigantesco e encontrou uma nova fórmula vencedora. É mais do que um jogo de Pokémon em mundo aberto. O sistema de combate foi reformulado, as animações de ataque foram modernizadas (a animação do Flamethrower faz finalmente justiça ao seu nome), a progressão é diferente dos jogos tradicionais, há imensas sidequests, há um enorme foco na exploração e recompensa, e mais importante, encontrar e capturar Pokémon é entusiasmante novamente. Até na questão da dificuldade a GameFreak deu finalmente ouvidos, o jogo é moderadamente desafiante e já não sentes que podes "atropelar" tudo.

É um jogo em mundo aberto ou não?

É quase, quase. Pokémon Legends Arceus decorre na região de Hisui, mais conhecida entre os fãs como Sinnoh, o palco para os jogos Pokémon da quarta geração. O mapa de Hisui está dividido em grandes áreas, por isso, não é verdadeiramente um jogo em mundo aberto. Na prática, eu sinto que é. Embora exista um loading para transitar da tua base - a aldeia de Jubilife - para as diferentes áreas, são zonas grandes o suficiente para te sentires pequeno e para encontrares uma grande variedade de Pokémon. Já depois de ter terminado o jogo, voltei à primeira área e descobri Pokémon que não tinha visto quando passei lá pela primeira vez.

Todos os Pokémon aparecem à vista desarmada, tal como nas Wild Areas de Pokémon Sword & Shield, e para os capturares já não precisas necessariamente de entrar em combate. A gameplay de Legends Arceus é mais natural, indo de encontro ao que sempre viste na série animada de Pokémon. Podes esconder-te nas ervas altas e caminhar de cócoras para não fazer barulho e apanhar o Pokémon de surpresa com uma Pokébola. Se lhes acertar nas costas com a Pokébola, maior é a probabilidade de capturares os Pokémon sem entrar em combate. Esta nova faceta torna a jogabilidade mais rápida e fluída, eliminando muitos dos contratempos que tinhas nos jogos tradicionais.

As novidades nos combates de Pokémon

Se, por ventura, quiseres entrar em combate, só precisas de seleccionar a Pokébola de um Pokémon na tua equipa e atirá-la contra o Pokémon com o qual queres combater. Todas as transições são rápidas, impedindo momentos mortos. É um jogo viciante, com um ciclo de gameplay simples, mas assustadoramente eficaz. Em combate, os turnos continuam, mas agora tens no canto superior direito a ordem de ataque. A grande novidade são dois estilos de ataque: agile style e strong style. No primeiro estilo, o dano do ataque é reduzido, mas podes ganhar vantagem na ordem de ataque, sendo possível atacar duas ou até três vezes seguidas. No strong style, aumentas o dano, mas podes vir a perder um turno. Não és obrigado a escolher um estilo, podes ainda escolher a versão neutra de um ataque.

A GameFreak parece ter removido uma porção de movimentos que, honestamente, ninguém usava. Aqueles movimentos iniciais como Leer, Growl e derivados foram removidos, pelo menos, não encontrei nenhum Pokémon que os tivesse. Movimentos estratégicos como Swords Dance, Iron Defense, Calm Mind, entre outros, que aumentam temporariamente as stats dos Pokémon, ainda estão presentes. A GameFreak simplesmente limitou-se a remover os movimentos que existiam apenas para "encher chouriços". Os combates estão mais directos, sem perdas de tempo, mas ainda requerem estratégia e uma boa edificação da tua equipa. Até os combates contra Pokémon selvagens são desafiantes, porque deixaram de usar ataques inúteis.

Durante os combates, podes controlar livremente a tua personagem e ter diferentes perspectivas da acção. Até agora, os combates da saga Pokémon tinham uma perspectiva quase estática. Esta mudança faz uma diferença enorme e ajuda a fortificar a sensação de naturalidade que já referi acima acerca da jogabilidade. Outros pequenos ajustes, que fazem sentido, incluem não desmaiares quando todos os teus Pokémon são derrotados. O combate termina e tens que te deslocar até um acampamento (existem vários em cada área) para poderes descansar - felizmente existem viagens rápidas. Dito isto, prepara-te para ser atacado pelos Pokémon selvagens. Nem todos vão ser agressivos quando te veem, mas se sofreres vários ataques, aí sim, vais desmaiar e perder parte dos teus itens.

Uma história que explora o passado de Sinnoh

As coisas que estás habituado no universo Pokémon - como Centros Pokémon, Ginásios, Elite Four, entre outras - não existem em Pokémon Legends Arceus. O jogo acontece num passado distante, quando os humanos ainda viam os Pokémon como seres perigosos. Os treinadores de Pokémon são raros. O conhecimento que se tem destas criaturas é escasso. É por isso que a tua tarefa é estabelecer a primeira Pokédex. Preencher a Pokédex não se resume a encontrar um Pokémon, para ficar registado, e a capturá-lo. Cada Pokémon tem uma lista de tarefas associada, bastante extensas. Para preencheres a 100% a Pokédex, terás que capturar várias vezes o mesmo Pokémon, derrotá-lo em combate, observá-lo a usar um certo tipo de ataque em combate, e por aí. A lista varia de acordo com cada Pokémon.

"A tua tarefa é estabelecer a primeira Pokédex"

Quanto mais preencheres a Pokédex, maior será o teu rank na Galaxy Exploration Team - uma equipa de expedição que se estabeleceu em Hisui. No total, existem 10 ranks para subir. Quando sobes de rank, recebes novas receitas de crafting - incluindo novos tipos de Pokébola - e podes controlar Pokémon de níveis superiores. Novas sidequests também vão sendo desbloqueadas, e não são para encher chouriços. No geral, são coisas simples que tens de fazer, mas que fazem sentido dentro do contexto do jogo. As recompensas são variadas, sobretudo materiais de crafting, que são muito variados. Aliás, é fácil ficar com a mochila cheia devido à variedade de coisas que podes apanhar a vaguear pelo mundo - há imensas árvores com berries e diferentes cristais que podes destruir.

Quanto à história do jogo, o NDA da Nintendo para esta review é bastante restritivo e uma espécie de campo minado - por isso vou evitar entrar em pormenores. Vou limitar-me a dizer que é uma das histórias mais cativantes na série Pokémon, que explora o passado e as lendas da região de Hisui. É uma história de linhas simples - como sempre na série - mas que te deixa com vontade de saber o que acontece a seguir. E não faltam momentos entusiasmantes. O primeiro é tipo uma luta contra um boss, o Pokémon Nobre chamado Kleavor, onde tens que te desviar dos seus poderosos ataques. Não é um combate tradicional de Pokémon, embora, eventualmente a meio da luta, possas sacar dos teus Pokémon para te ajudarem.

Há muito conteúdo?

O jogo tem vários sistemas que te mantém agarrado, muito agarrado para ser franco. Dá vontade de mergulhar de cabeça e só voltar a emergir quando tudo estiver concluído. Não tenho memória de um jogo com tanto conteúdo - talvez a única comparação justa sejam mesmo Pokémon Gold & Silver. Não joguei com pressa, levei o meu tempo a explorar, sobretudo à procura de novos Alpha Pokémon. Os Alpha Pokémon são outra das novidades de Pokémon Legends Arceus: são Pokémon maiores e mais fortes do que o habitual. A diferença em tamanho de um Pokémon normal para um Pokémon Alpha é dramática. A explorar, é fácil perceber quando encontras um destes Pokémon devido às suas dimensões e olhos vermelhos.

Capturar um Alpha Pokémon pode ser complicado, porque é capaz de fazer one-shot à tua equipa inteira. Estes Pokémon também estão vários níveis acima dos restantes Pokémon na área, tornando o combate ainda mais desafiante - mas por outro lado, a recompensa é maior se conseguires capturar um. Para além dos Alpha Pokémon, Legends Arceus tem muitas outras surpresas, muitas das quais não posso falar. Posso dizer, contudo, que há mudanças positivas a nível de "qualidade de vida". Agora podes obter um item para evoluir os Pokémon que tradicionalmente precisavam de ser trocados para evoluir - e sim, ainda podes trocar Pokémon com outros jogadores, através de um NPC na aldeia de Jubilife.

Olhem para o tamanho daquela Tangrowth.

Tecnicamente e graficamente, é um avanço, mas...

É um jogo com problemas técnicos e visuais evidentes. É impossível ignorar, porque saltam mesmo à vista. Legends Arceus é mais ambicioso e está melhor do que Pokémon Sword & Shield, mas a GameFreak ainda tem muito trabalho pela frente. Os pop-ups de objectos e Pokémon não são tão evidentes, mas ainda existem. A framerate está melhor e mais estável do que nos primeiros vídeos de gameplay, mas ainda soluça durante momentos intensos. Há uma grande quantidade de texturas que podiam estar melhor trabalhadas. E, o mais gritante, em ambientes escuros como cavernas e durante a noite, as personagens e Pokémon tem pixeis brancos à volta. Dá para jogar perfeitamente, mas há muitos problemas.

"Pokémon Legends Arceus apresenta a fórmula que é o futuro da saga"

Mas o resto do jogo é tão bom que, ultimamente, não queres saber. Pokémon Legends Arceus apresenta a fórmula que é o futuro da saga. Não há volta a dar. Há muitas mudanças e novidades positivas que vão agradar a toda a gente, sejam fãs de longa data, sejam novos jogadores. A identidade da série, treinar e capturar Pokémon, não foi descartada, pelo contrário, ganhou ainda maior destaque. Esta é a mega evolução que Pokémon estava a precisar e vais querer capturá-los a todos novamente.

Prós: Contras:
  • Pokémon voltou a ser entusiasmante
  • Estrutura em mundo aberto resulta às mil maravilhas
  • Os combates são mais rápidos e directos
  • Muito conteúdo e não cansa
  • Sentes interesse e recompensa na exploração
  • Mais difícil que os jogos tradicionais
  • Pequenos ajustes na qualidade de vida
  • Tecnicamente, ainda há muito trabalho a fazer
  • Não tem legendas em português

Descobre como realizamos as nossas análises, lendo a nossa política de análises.

Sobre o Autor

Jorge Loureiro avatar

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Comentários

More Análises

Artigos mais recentes