Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Pirata Gary Bowser foi condenado a pena de prisão para servir de exemplo

O tribunal espera educar o público.

De acordo com os documentos do tribunal no caso da Nintendo e do pirata Gary Bowser, a sua sentença a 40 meses de prisão efetiva foi pensada como uma aviso para tentar dissuadir outros de cometerem crimes similares.

Bowser descobriu em fevereiro de 2022 que iria cumprir pena de prisão durante 40 meses por distribuir e vender dispositivos que permite ativar pirataria nas consolas da Nintendo. Segundo descoberto pelo Axios e Kotaku, o juiz estabeleceu esta sentença como um aviso para outros.

O juiz Robert Lasnik e os advogados da Nintendo conversaram sobre como este caso podia servir de exemplos para outros piratas e de nada valeram os apelos dos advogados de Bowser, que alegavam problemas de saúde para o cliente e relembravam que já cumpriu 16 meses de prisão à espera do julgamento.

Bowser usa uma cadeira de rodas para se movimentar, devido a um problema numa pena que exige constante tratamento e perdeu mais de 40kg enquanto esteve preso. Isto foi apresentado ao juiz como motivos para não o enviar novamente para a prisão.

Perante o tribunal, Bowser disse que a experiência foi muito traumática e que após 6 meses confinado devido à COVID, passou 16 meses numa cela pequena sem visitas e diz que toda a situação e o caso estão a afetar a sua saúde.

Os advogados de Bowser disseram que amealhou perto de 320 mil dólares ao longo de 7 anos, muito abaixo dos 14.5 milhões de dólares pedidos como multas (4.5 milhões de dólares neste caso e 10 milhões de dólares num processo civil avançado pela Nintendo).

Os advogados da Nintendo disseram que Bowser devia passar 5 anos na prisão e que pagar 65 milhões de dólares seria mais justo, uma vez que os constantes esforços da sua equipa para permitir pirataria nos sistemas da empresa forçou uma constante resposta da Nintendo para atualizar hardware e software, até mesmo lançar uma versão nova da consola para travar a pirataria.

Além disso, o juiz não gostou da ideia de tentar passar os piratas pelo "pequenino" a lutar contra uma gigante e que estes crimes não podem ser incentivados e isso será feito através de penas nada mais do que exemplares.

Sobre o Autor

Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários