Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

Phil Spencer diz que não é obrigatório o jogo estar no Game Pass para ser viável na Xbox

É apenas uma parte do negócio.

A Microsoft partilhou que não é obrigatório um jogo estar no Game Pass para ter sucesso nas consolas da companhia.

Durante a GDC, Sarah Bond e Phil Spencer da Xbox partilharam que frequentemente serem quetionados pelos criadores de jogos se vale a pena lançar um jogo na Xbox se não estiver no Game Pass e não concordam com essa imagem que está a ser formada.

"Também quero esclarecer às pessoas que para nós na Xbox, não existe um modelo de negócio que vencerá. Frequentemente somos questionados pelos criadores, ' se não estou na subscrição, já não sou viável na Xbox?' e isso simplesmente não é verdade," disse Spencer.

"Olhamos para o retalho com as pessoas a vender jogos, a comprar jogos, é uma parte importante da nossa declaração de ganhos e perdas, sabem disso. É algo no qual investimos recursos para permitir aos nossos criadores de jogos realizem um trabalho fantástico ali."

O Game Pass conta com mais de 22 milhões de subscritores e tornou-se na principal face da Microsoft Gaming, mas Spencer diz que não é obrigatório para um jogo ter sucesso nas suas consolas.

Spencer diz que a diferença da Microsoft Gaming está em perseguir diversos modelos de negócio e não apenas um, "fundamentalmente acredito que é uma força para nós na indústria dos videojogos, a diversidade de modelos de negócio e a sua força."

Desta forma, Spencer acredita que um criador de jogos poderá encontrar sucesso num modelo específico de negócio que não encontraria noutro e na sua plataforma conseguem escolher entre vários.

Sobre o Autor
Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários