Skip to main content

O que significa Ratchet & Clank: Rift Apart no PC

Jogámos também na Steam Deck.

A chegada de Ratchet & Clank Uma Dimensão à Parte ao PC marca um ponto importante nos trabalhos apresentados pelos estúdios internos PlayStation, sendo este um título particularmente especial, muito pelo facto de que quando foi revelado e em todo o processo de desenvolvimento e marketing, ter sido referido pela própria Insomniac Games que apenas o foi possível criar devido ao hardware da PlayStation 5, deixando dessa forma de lado a predecessora PS4.

Filme animado em tempo real

Na PlayStation 5, Ratchet & Clank Uma Dimensão à Parte foi para muitos o primeiro trabalho que mostrou realmente todo o poderio da consola mais potente da Sony, com pormenores a nível visual que mais parecia que estávamos num filme animado produzido por um estúdio de cinema. Além dos visuais excecionais e extravagantes, também foi introduzida uma mecânica de jogo que fez enorme alarido, os agora famosos portais no espaço para outras dimensões (Rifts) que em tempo real transportam o personagem para uma área totalmente diferente e sem qualquer ecrã de carregamento adicional. Tudo isto permitido pelo hardware da PlayStation 5 e, sobretudo os rifts, pela enorme velocidade do SSD da consola.

Agora anos mais tarde, temos a chegada ao PC, plataforma com quase infindáveis recursos em termos de hardware, capaz de fazer voar até o mais complexo jogo. Certo que nem todos os jogadores possuem um computador da NASA, e o preço do hardware está elevadíssimo, sobretudo as placas gráficas. Mas esta é uma plataforma capaz de entregar uma experiência ainda mais refinada que a original, quando se tem as “ferramentas” adequadas.

Não jogamos Ratchet & Clank Uma Dimensão à Parte num PC de topo, a nossa RTX 3080 da NVIDIA lá teve de ser espremida até ao tutano, e o nosso processador 9900K da Intel já revela a sua idade. Jogado em várias resoluções, é de notar que com esta configuração não é possível uma experiência em condições a 4K. Tive de utilizar e abusar do DLSS e baixar algumas configurações. A esta resolução, o ray tracing está fora de questão, é preciso uma RTX da série 4000 da NVIDIA, no mínimo uma 4070 Ti.

Baixar a resolução permitiu subir as configurações visuais e até adicionar efeitos ray tracing. A 1440p (2560x1440) na nossa RTX 3080, Ratchet & Clank Uma Dimensão à Parte revelou-se muito fluido, até os efeitos ray tracing consegui ativar. É somente desta forma que brilha no PC, com tudo no máximo, parece um filme animado controlado em tempo real pelo jogador. A nossa máquina também está equipada com SSDs, não tivemos por isso qualquer percalço com os rifts, não houve nenhum carregamento adicional que tenha sido percetível.

Adicionalmente, o que existe na PlayStation 5 está aqui e muito mais. Além dos visuais extravagantes, Ratchet & Clank Uma Dimensão à Parte entrega uma jogabilidade de primeiríssima linha, com todas as funcionalidades do DualSense, para entregar divertimento e recompensar quem o joga. E mais uma vez, tudo suportado pela localização para Português de Portugal, transitada como sempre da versão original da consola.

Experiência com a Steam Deck

A Steam Deck tem sido uma plataforma com enorme foco da parte das produtoras, que a tem como alvo quando produzem os seus trabalhos. Ratchet & Clank Uma Dimensão à Parte é certificado Steam Deck desde o momento do seu lançamento, sendo, portanto, totalmente compatível com a máquina portátil da Valve.

Aqui a minha experiência foi um tanto defraudada, muito pelo impacto negativo que existe quando se passa de um PC muito mais poderoso, onde está todo o sumo visual, para um hardware que não tem capacidade real para entregar uma experiência similar. Além de se ter de baixar a resolução para um máximo de 720p, as configurações também sofrem um impacto de nos deixa em estado de letargia.

Ver no Youtube

Adicionalmente temos a questão da exclusão do ray tracing, e o mais importante para mim, não temos HDR. Ratchet & Clank Uma Dimensão à Parte tem das melhores implementações a nível de HDR que já vi, contribuindo em muito para aquela sensação de filme animado. Os visuais deixam de ser o principal cartaz quando se passa para a Steam Deck.

Certo que não se poderia esperar uma experiência de primeira linha na Steam Deck, mas é um tanto redutor estarmos a jogar determinados títulos que por vezes não encaixam bem na portátil da Valve. Como nota final em relação à experiência na Steam Deck, tive alguns crashes, onde o jogo deixa de funcionar e aparece uma mensagem a reportar o erro para se enviar aos produtores.

Pérola vinda de uma dimensão à parte

Ratchet & Clank Uma Dimensão à Parte chega ao PC em excelente estado, longe das problemáticas que marcaram por exemplo The Last of Us Parte I. Não está isento de problemas, mas está no nível habitual de produção dos PlayStation Studios. Se querem jogar esta pérola vinda de uma dimensão à parte, tem de possuir um computador bem apetrechado, sobretudo se procuram aquele arrebatador efeito visual de filme animado em tempo real, apenas conseguido com todos os “mimos” ativados. Esta versão PC torna-se num enorme elogio à PlayStation 5, e de como um hardware de apenas 450€ consegue entregar uma experiência excecional a todos os níveis.

Lê também