Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

O que sabemos sobre Resident Evil 6?

Capcom conquista novamente os jogadores.

A série Resident Evil é de grande importância para Capcom. Esta série que começou em 1996 já vendeu umas impressionantes 46 milhões de unidades em todo mundo, tornando-se na série mais vendida da conhecida companhia japonesa. Quando se está a lidar com algo tão rico e com uma quantidade de fãs de vários milhões, há que ter bastante cuidado quando chega altura de produzir um novo título.

Com Resident Evil 5, notou-se perfeitamente que a Capcom quis apresentar algo de novo, com a introdução do modo cooperativo, mas ao mesmo tempo, não arriscou muito. A fórmula de sucesso conseguida em Resident Evil 4 manteve-se praticamente intacta. Apesar de continuar a ser uma fórmula vencedora (a qualidade e vendas de Resident Evil 5 falam por si), houve alguns fãs que não ficaram totalmente convencidos, devido ao jogo apostar fortemente na acção e deixar para trás as suas origens de survival horror.

É sempre importante dar ouvidos ao feedback dos fãs, porque afinal, foram estes que ajudaram a série a atingir novos patamares e são potenciais compradores de futuros títulos, e quando toca a Resident Evil, a Capcom está bem consciente disto. Levando em conta as críticas dos fãs, a Capcom tem vindo a prometer um regresso às origens com o sexto capítulo, o que tem vindo a criar grandes expectativas dentro da comunidade Resident Evil.

Ontem a Capcom surpreendeu os jogadores ao anunciar Resident Evil 6, juntamente com um trailer longo que deixa antever muito daquilo que o jogo oferecerá, e mostra mais do que numa primeiro olhar possa parecer. O trailer começa de uma forma fantástica, com Leon S. Kennedy, o protagonista de Resident Evil 2 e Resident Evil 4, a apontar uma arma ao presidente dos E.U.A, que foi infectado com um vírus que transformou-o num zombie. Com isto fica claro que o jogo será mais aproximado aos nossos tempos do que o ambiente ficcional de Resident Evil 4, numa vila espanhola.

Agora as coisas ficam interessantes. Lembram-se que em Resident Evil 4, Leon viaja para a Europa à procura de Ashley Graham, filha do presidente dos EUA, que foi raptada pelo culto misterioso Los Illuminados. Apesar de Ashley e Leon terem saído sem qualquer vestígios da La Plaga, devido ao uso de um antídoto de radioterapia, certo é que Ada Wong, uma das protagonista foge sem deixar rasto. Assim é interessante vermos no início do trailer Leon a matar o presidente dos EUA, será o mesmo que o enviou a resgatar a sua filha? O culto dos Los Illuminados tinha como objetivo usar Ashley, contaminada com La Plaga de volta aos EUA para propagar a doença. Nas primeiras imagens não é referido quem está com Leon, mas ouvimos a personagem feminina a dizer "É minha culpa. Foi eu que provoquei isto." Quem será? Hoje a Capcom falou mais um pouco do jogo na cidade Tóquio, onde uma pessoa presente no evento, comentou no seu Twitter que a personagem é Helena Harper, uma agente especial. Mas o que tem ela a ver com o incidente? Tudo isto são para já suposições, mas a presença de Leon e a morte do presidente dos EUA deixa tudo em aberto.

Mas certo é que em Resident Evil 6 vamos lidar com uma crise global de bioterrorismo, com Leon S. Kennedy a investigar um incidente na região Tall Oaks, e com Chris Redfield a viajar para a China (Hong-Kong) para combater um incidente do mesmo género. Uma das particularidades do trailer é que dá a entender que o jogo terá duas faces: com Leon teremos algo mais clássico, com os muito pedidos elementos survival horror; já no papel de Chris, tudo parece mais virado para ação com uma jogabilidade muito rápida.

Por falar em jogabilidade, esta parece ter evoluído imenso desde Resident Evil 5. No trailer vemos um segmento com Leon em que está a andar e a disparar ao mesmo tempo, algo já pedido pelos fãs desde Resident Evil 4. Confirmado está também um sistema de cobertura que permite uma movimentação muito mais fluída. Neste aspeto é perfeitamente notório um beber dos atuais jogos e mecânicas de gameplay. Numa cena Chris parece fazer algum tipo de deslize para uma cobertura, bem diferente da limitada cobertura em Resident Evil 5.

Não há dúvida que Resident Evil 6 marca um regresso às origens. Em primeiro lugar temos uma catástrofe semelhante à de Raccoon City, agora dez anos após o primeiro acidente. Mais uma vez é Leon que lidará com a situação, relembrando Resident Evil 2. Os zombies clássicos também estão de volta, embora no trailer sejam mostrados monstros parecidos com aqueles vistos em Resident Evil 5.

A secção no metro de Tall Oaks confirma que, pelo menos algumas partes de Resident Evil 6, farão justiça às origens survival horror. Nesta parte vemos um ambiente escuro e sombras de zombies nas paredes a aproximarem-se, que por si só é suficiente para aumentar o ritmo cardíaco. Para além disto, uns segundos depois, Leon encontra-se numa situação complicada, estando completamente rodeado de zombies. Aqui Leon revela os tão característicos ataques corpo a corpo, com murros e um Back Roundhouse Kick.

Leon e Chris não serão as únicas personagens com que vamos jogar. O trailer mostra um indivíduo com uma cicatriz na cara acompanhado por uma jovem de cabelo loiro (será Ashley), e serão com elas que iremos desfrutar do modo cooperativo, que depois de se estrear em Resident Evil 5, regressa novamente em Resident Evil 6. Rumores apontam para que esta personagem masculina seja Hank, também conhecido por Mr. Death, um membro da USSU, mas que aparecia no jogo com uma mascara de gás. No trailer vemos também as típicas ajudas de Resident Evil 5, onde a personagem loira ajuda "Hank" a recuperar a energia.

A nível enredo, este é o Resident Evil maior de sempre. Com as antigas e novas personagens, várias localização em diferentes países para explorar, teremos em mãos um Resident Evil à escala mundial. Em títulos anteriores, sempre estivemos restritos a locais específicos, por isso, será interessante ver como o jogo se transforma a mudar de localização. Por outro lado, o jogo é novamente mais negro. Os ambientes escuros predominam, o que vão contra o solarengo e nada claustrofóbico Resident Evil 5.

Com Hiroyuki Kobayashi no papel de produtor executivo, não esperamos nada menos que algo bombástico. Tendo já experiência em Resident Evil anteriores, Kobayashi está bem familiarizado com a série e sabe certamente qual a direção certa a seguir.

Não poderiamos deixar de mencionar o aspeto incrível que Resident Evil 6 apresenta. Para ser sinceros, houve partes do trailer que deixam perceber que ainda há trabalho a ser feito, mas ao olhar para a secção da China em que Chris está a correr pelas ruas, é difícil não ficar completamente abismado com o grafismo do jogo, numa rua em total caos.

É perfeitamente notável que a Capcom está a tentar agradar ao máximo os seus fãs, e o trailer faz um excelente trabalho nesse aspeto. Mecânicas conhecidas, um elevado número de personagens familiares e ainda aquelas que certamente serão reveladas. Não esquecer que este é o primeiro trailer de muitos outros e muito ainda falta revelar. Com Resident Evil 6 a Capcom parece aproveitar o melhor da série e junta tudo isso a uma série de novidades que representam um grande passo em frente.

Sign in and unlock a world of features

Get access to commenting, newsletters, and more!

In this article

Resident Evil 6

PS4, Xbox One, PS3, Xbox 360, PC, Nintendo Switch

Related topics
Sobre o Autor
Jorge Loureiro avatar

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Comentários