Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

O que estamos a jogar - 25 junho

Mais uma semana, mais uma jogatana.

Olá, estamos de regresso com a nossa rúbrica semanal, na qual falamos de alguns dos jogos que temos jogado nas últimas semanas ou que ainda estamos a jogar.

Estes são os jogos que nos entusiasmam e que não conseguimos resistir a jogar, vendo as horas passar a voar.

Há sempre aquele jogo especial que não conseguimos largar, especialmente numa era de jogos que recebem conteúdos e atualizações meses ou anos depois do lançamento.

Há sempre aquele clássico que queremos repetir ou até mesmo descobrir pela primeira vez, um guilty pleasure que nos captura sem explicação ou uma ramificação de uma série popular para um novo género que queremos investigar.

Seja numa consola, PC ou até no mobile, há sempre algo que desperta a nossa empolgação e estamos constantemente à procura da próxima grande experiência que nos vai deslumbrar.

E tu, o que tens andado a jogar nestes últimos tempos? Nós queremos saber.

Returnal

Ganhei finalmente coragem para ingressar nesta viagem que é Returnal para a PlayStation 5, e em boa hora que assim o fiz. À primeira vista e sem que lhe desse muito tempo e oportunidade, não fiquei convencido com este trabalho da Housemarque, mas após aprofundar os seus mecanismos, desde a jogabilidade, habilidades e seus itens, dei por mim deslumbrado e a traçar rasgados elogios mentais à produtora. É sem dúvida um título exigente, que por vezes nos tira do sério e faz soltar aquela raiva acumulada sempre que as coisas não correm bem. Mas uma vez ultrapassadas as várias camadas de dificuldade ao longo do caminho, somos recompensados por uma experiência marcante e merecedora de todos os enaltecimentos que lhe foram atribuídos, pela crítica da especialidade e pelos jogadores.

Adolfo


MLB: The Show 22

Após terminar The Quarry, passei algum tempo em The Show 22, após cerca de 3 semanas sem pegar no bastão. A atual temporada está a ser bem diferente da edição anterior e temos novos jogadores a dar que falar no diamante e equipas como os Mets e Yankees a demonstrar como Nova Iorque está incrível em 2022 na MLB. Após algumas vibrantes partidas na vida real, lá voltei para mais uns Momentos que recriam acontecimentos na vida real. Agora vou aproveitar e descobrir Eiyuden Chronicle: Rising para sacudir um pouco da mágoa que deixou o vazio de Suikoden.

Bruno


Pocky & Rocky Reshrined

Com a análise publicada no dia de ontem, Pocky e Rocky, da Natsume, foi um dos jogos ao qual acabei por dedicar maior atenção, esta semana. Apesar dos seus 5 níveis, não é um jogo assim tão curto se pensarmos que o modo livre e cooperativo só ficam disponíveis depois de conluída a campanha no modo de dificuldade normal. Com passagens e novas passagens pelos mesmos níveis, há aqui um bom replay value, que acresce à qualidade do remake, bem acima da média para o que podemos encontrar no género. Diferentes personagens, um bom sistema de power ups e sobretudo colossais boss fights, aprimoram aquele que pode ser visto como um run'n gun da época 16 bit.

Vítor

Sobre o Autor

Adolfo Soares avatar

Adolfo Soares

Director

É o nosso homem do PC, por isso qualquer coisa é com ele. É também responsável pelo Eurogamer, bem como dá uma perna nas notícias.

Comentários