Skip to main content

O que estamos a jogar | 17 de Junho

Finalmente é fim de semana!

Olá, estamos de regresso com a nossa rúbrica semanal, na qual falamos de alguns dos jogos que temos jogado nas últimas semanas ou que ainda estamos a jogar.

Estes são os jogos que nos entusiasmam e que não conseguimos resistir a jogar, vendo as horas passar a voar.

Há sempre aquele jogo especial que não conseguimos largar, especialmente numa era de jogos que recebem conteúdos e atualizações meses ou anos depois do lançamento.

Há sempre aquele clássico que queremos repetir ou até mesmo descobrir pela primeira vez, um guilty pleasure que nos captura sem explicação ou uma ramificação de uma série popular para um novo género que queremos investigar.

Seja numa consola, PC ou até no mobile, há sempre algo que desperta a nossa empolgação e estamos constantemente à procura da próxima grande experiência que nos vai deslumbrar.

E tu, o que tens andado a jogar nestes últimos tempos? Nós queremos saber.


The Division Resurgence

Ver no Youtube

Esta semana tive a minha estreia no universo de The Division graças a The Division Resurgence. A Ubisoft conseguiu transportar a experiência dos jogos originais para um ambiente mobile e foi extremamente bem-sucedida nesta tarefa, criando um gigantesco mundo com ótimos gráficos e uma série de tarefas que prometem manter os jogadores colados ao ecrã. Jogando com outros jogadores através do online, a experiência torna-se imensamente mais agradável e é sem dúvida a melhor forma de apreciar Resurgence. Confere as minhas impressões do jogo aqui.

Jorge Salgado


Diablo 4

Ver no Youtube

A afirmação do Bruno na sua análise é a ilustração perfeita do efeito Diablo 4, é mesmo “um vício dos diabos”. Quando se atinge o end game, esta nova incursão pelo universo Diablo torna-se numa experiência alucinante, não se consegue parar de explorar cada desafio proposto na busca da melhor build possível. Tudo feito através de um gameplay que dá prazer, recompensa o jogador. O mais importante aqui é feito, gratifica o tempo que cada um passa a jogar. Mas nem tudo é perfeito, queixo-me principalmente dos problemas de ligação ao servidor, que por vezes acontece em momento capitais.

Adolfo


Final Fantasy 16 Demo

A demo de Final Fantasy 16 há muito que era esperada e assim que ficou disponível, lá fui eu jogar. Não me incomoda ser uma espécie de Fantasy May Cry, falando do sistema de combate, sempre adorei a série por apostar em coisas diferentes e FF12 tornou-se no meu favorito por causa disso, até de FF13 gosto. Este Final Fantasy 16 conquistou-me com o sistema de combate, mas foi a banda sonora, cenário, personagens, e especialmente a trama que me deixaram logo rendido e ansioso por mais. Espero que a qualidade de imagem e o desempenho estejam melhores na versão final, mas do que joguei na demo, fiquei apaixonado.

Bruno


Outzone

Continuo a jogar Outzone, célebre jogo da Toaplan, de 1990. Com um sistema de disparos de 360º e uma ampla liberdade de movimentos torna-se desafiante, especialmente quando passamos as primeiras "boss fights". Acabar o jogo só com um crédito não é fácil. Para a época é um jogo com um grafismo notável, uma perspectiva top-down e uma composição sci-fi admirável. Sem dúvida uma PCB singular que demonstra a mestria dessa editora que recentemente viu lançada uma colectânea com alguns dos seus jogos.

Vítor

Lê também