Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

O que estamos a jogar - 14 Agosto

É tu, a que jogos tens dedicado o teu tempo?

14 de Agosto de 2021

Olá, bem-vindo a esta nossa rúbrica semanal, na qual falamos de alguns dos jogos que temos jogado nas últimas semanas ou que ainda estamos a jogar. Estes são os jogos que nos entusiasmam e que não conseguimos resistir a jogar, vendo as horas passar a voar.

Há sempre aquele jogo especial que não conseguimos largar, especialmente numa era de jogos que recebem conteúdos e atualizações meses ou anos depois do lançamento. Há sempre aquele clássico que queremos repetir ou até mesmo descobrir pela primeira vez, um guilty pleasure que nos captura sem explicação ou uma ramificação de uma série popular para um novo género que queremos investigar.

Seja numa consola, PC ou até no mobile, há sempre algo que desperta a nossa empolgação e estamos constantemente à procura da próxima grande experiência que nos vai deslumbrar.

E tu, o que tens andado a jogar nestes últimos tempos? Nós queremos saber.


Mancala - 51 Worldwide Games - Switch

Não fiz planos para jogar algum título em específico este verão, ou pelo menos durante o mês de Agosto, mas tenho dado por mim a voltar a 51 Worldwide games como o jogo capaz de preencher essa vaga. Como referi no post anterior, era durante o verão da infância e adolescência que passava muito tempo com jogos de tabuleiro, dardos, entre outros. 51 Worldwide Games contém os tais dardos, xadrez e damas, mas tenho gasto o meu tempo a mergulhar em jogos populares menos conhecidos por cá. Um deles é Mancala. É um jogo antigo, com origem na Ásia e África, cuja origem remonta ao século VII. É composto de um tabuleiro de madeira sobre tapeçaria, e uns botões plastificados que se assemelham a rebuçados, de várias cores. O objectivo consiste em formar rapidamente o stock de sementes antes do adversário, se possível locupletar até as sementes do oponente. É fácil começar a jogar, mas há muita estratégia envolvida. Como em muitos jogos que dependem de uma certa ginástica mental, e penso no Xadrez, aqui não há o factor sorte a decidir. A maior parte das jogadas são feitas em antecipação.

Vítor


Hades

Nestes dias de calor, pelo menos na área onde resido, não tem sido fácil manter aquele entusiasmo por umas belas noites a jogar, possível apenas com o ar condicionado ligado. De qualquer modo, Hades é o jogo do momento aqui em casa, com uma jogabilidade sublime e o formato roguelike ajustado a uma menor frustração para quem o joga. Graças ao Xbox Game Pass, e agora que o jogo pela primeira vez, reconheço o seu sucesso e compreendo o porquê da conquista de inúmeros prémios, incluindo o Jogo do Ano. É uma satisfação testemunhar lançamentos desta qualidade, que dão esperança a esta indústria repleta de projetos triviais que carecem de paixão e entusiasmo. É uma carta de amor aos que acreditam ser possível inovar e fazer coisas boas num meio perdido na busca do lucro fácil.

Adolfo


Final Fantasy 7 Remake: INTERmission

Final Fantasy 7 Remake: INTERmission está disponível desde Junho e agora estou de volta a Midgar para descobrir o que Yuffie lá foi fazer. Uma personagem opcional no jogo original, apesar de simplesmente espetacular e dar imensa vida à Avalanche, podes acabar FF7 sem sequer imaginar que a podes ter na tua party, Yuffie deslumbra no Remake, através da sua própria missão. Este DLC decorre a meio de FF7 Remake, quando Cloud cai do reator para a igreja e encontra Aerith. Vinda de Wutai, Yuffie quer encontrar uma poderosa Materia que está na Shinra e visita a cidade, para te dar uma versão ainda mais dinãmica do sistema de combate e imenso bom humor. A banda sonora de INTERmission é soberba.

Bruno

Spider-Man: Miles Morales

O primeiro jogo platinado em muitos anos e o primeiro desta geração de consolas. Recentemente voltei a jogar, depois de ser forçado a pousar o jogo pouco depois da review em Novembro - ossos do ofício - e fiquei ainda mais rendido à diversão que a Insomniac Games incutiu neste jogo. Desde então, só posei o jogo esta manhã, quando conquistei o troféu de platina. Adorei vestir os muitos fatos de Spider-Man, andar de teia em teia por Nova Iorque, e o sistema de combate que traduz perfeitamente as habilidades deste super-herói. Venha o próximo!

Jorge

Sobre o Autor
Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários